Menu

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Estado cria Centro de Educação Profissional no Nordeste de Amaralina

O Governo do Estado acaba de criar no Nordeste de Amaralina, o Centro Estadual de Educação Profissional em Saúde e Tecnologia da Informação Carlos Correa de Menezes Sant´Anna (CEEP). A transformação do colégio em Centro é mais uma ação do Pacto pela Vida que envolve setores como segurança e educação e visa melhor a qualidade de vida dos moradores. Inclusive, atende à reivindicação da comunidade. 

No CEEP já são ofertados os cursos técnicos de nível médio em Enfermagem, Informática, em Análises Clínicas e Segurança do Trabalho. Paralelamente ocorre oferta do ensino médio. Agora, a perspectiva é ampliar a oferta de cursos técnicos beneficiando moradores do Nordeste de Amaralina, de comunidades do entorno como Santa Cruz, Boqueirão, Vale das Pedrinhas e até de outros bairros, preparando os jovens e trabalhadores para inserção cidadã no mundo do trabalho. 


A criação do CEEP está sendo festejada pelos moradores que receberam nesta semana o governador do Estado, Jaques Wagner, para a inauguração da base de segurança. Márcia Alves Moreira, 36 anos, mora próximo ao Ceasa do Rio Vermelho e cursa o 2º ano do Técnico em Enfermagem no CEEP. Mãe de quatro filhos, com idade entre 20 e 14 anos, ela comemora a transformação da unidade em centro. “Eu tô achando maravilhoso isso. Meus meninos vão precisar do curso, é perto de casa, para eles vai ser melhor. O centro abrange nossa comunidade que está se beneficiando. Eu sou do colegiado e quando foi colocado que a unidade seria centro, todo mundo adorou”. 


Paulo Aquino, 26, representante do grêmio estudantil, está concluindo o Técnico em Enfermagem. Morador do Nordeste de Amaralina diz que os cursos técnicos já estão melhorando a vida da comunidade. “Acho que os jovens daqui, a população já conseguiu entender a importância de um curso técnico. Com o Centro Estadual de Educação Profissional, as oportunidade serão maiores”.

Paulo fala com propriedade de causa. “Só com o ensino médio, a gente não tem formação pra dizer sou profissional de tal área. Agora com o curso técnico é diferente. Aqui os professores sabem muito. Eu já fiz estágio em hospitais, coloquei em prática o que aprendi em sala de aula, foi bom. Quando sair daqui, estarei formado, serei um profissional”. Paulo acrescenta que a educação transforma as pessoas, tornando-as melhores. “O Nordeste tem pessoas violentas como outros bairros também têm suas violências. Mas, para um curso técnico vai quem quer se transformar em um profissional. Isso melhora a situação do bairro como um todo, seja aqui no Nordeste ou em outras comunidades, porque você forma cidadãos para tudo, que vão trabalhar aqui e em outros lugares”, observa. 



O diretor do CEEP, Jorge Oliveira, está orgulhoso com as perspectivas. “A criação do Centro Estadual de Educação Profissional aqui representa uma melhoria imensa. Podemos optar por outros cursos e a comunidade já sugeriu alguns como turismo e hotelaria que estamos discutindo a viabilidade com a Superintendência da Educação Profissional. A procura é imensa e agora que somos centro, vamos melhor atender a demanda existente”.

Intervenção Social
– Estudantes dos Cursos Técnicos de Nível Médio em Enfermagem e Informática do CEEP prestam serviços gratuitos à comunidade. Sempre acompanhados pelos professores, na área de saúde, realizam eletrocardiogramas, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, curativos simples, administração de medicação injetável com prescrição médica. Já na área de informática fazem manutenção gratuita de computadores. 



As atividades beneficiam os moradores e, sobretudo, os/as estudantes, que aprendem os conteúdos e práticas em situações reais, seguindo a concepção da Educação Profissional da Bahia, que tem o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.

Os atendimentos da área de saúde são prestados durante as aulas práticas do curso Técnico em Enfermagem, com agendamento prévio de segunda a sexta. O ambulatório instalado na unidade é dotado de infraestrutura. Possui equipamentos como desfibrilador, bomba de infusão, bonecos anatômicos para procedimentos como acesso venoso, curativos e banho de leitos, esqueletos, cama hospitalar, aspiradores e um eletrocardiograma. A manutenção dos computadores ocorre nos laboratórios. Para que o serviço seja prestado, basta levar o equipamento ao centro e procurar os laboratórios de informática.

GINCANA – Durante toda esta semana, os estudantes do Centro estão participando de uma gincana socioeducativa. Várias atividades pedagógicas, esportivas e culturais são desenvolvidas. Professores de diferentes disciplinas apresentam tarefas que valem ponto. São tarefas que envolvem desde a resolução de equações matemáticas o mais rápido possível até arrecadação de alimentos não perecíveis para instituições beneficentes do bairro.

Segundo o diretor Jorge Oliveira, as atividades sempre visam integrar os estudantes e mostrar a responsabilidade do que fazem no sentido de promover a integração destes com a comunidade onde vivem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário