segunda-feira, 27 de setembro de 2010

CETEP Vale do Jequiriçá realiza Festival de Artes e Cultura

Começa hoje (dia 27) e prossegue até a próxima sexta-feira (01/10) o Festival de Arte e Cultura do Centro Territorial de Educação Profissional Vale do Jiquiriçá, em Amargosa. Estudantes dos cursos técnicos de nível médio em Agroecologia, Agricultura, Agroindústria e Enfermagem irão desenvolverão trabalhos de pesquisa interdisciplinar e pluricultural sobre os cinco continentes: América, África, Europa, Ásia e Oceania.

As pesquisas abordarão diferentes aspectos sobre a vida nestes continentes. Do ponto de vista econômico, serão levantados dados e informações sobre a produção agrícola, industrial, mineral, sobre o sistema econômico vigente, principais moedas, países mais influentes e índices sociais como o Produto Interno Bruto (PIB), renda per capita e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

No que se refere às questões sócio-culturais, as pesquisas destacarão a música, dança, vestuário típicos, produção literária, culinária, regimes políticos, bandeiras de todos os países, idiomas, etnias e cinema. Quanto à religiosidade, as pesquisas irão levantar quais as religiões predominantes e suas influências na organização da sociedade e do Estado. Também serão destacados aspectos físicos como relevo, clima, potencial hídrico (rios, lagos, mares, oceanos, etc), biomas existentes (vegetação, animais e outros seres vivos, ecossistemas, etc) e principais impactos ambientais.

Os/as estudantes irão apresentar o resultado das pesquisas por continente e de acordo com a série das turmas, 1º, 2º, 3º e 4º anos e subsequente, sempre no turno diurno. Eles/as também se encarregarão da forma de apresentação, se por meio de seminários ou apresentação artística, por exemplo.

Estas ações são coerentes com o projeto pedagógico de formação integral desenvolvidas pela Superintendência de Educação Profissional (Suprof) para os cursos técnicos, tendo: o trabalho como princípio educativo e a atenção ao contexto territorial, vinculando-os a uma visão global e a perspectiva do desenvolvimento socioeconômico e ambiental.

De acordo com o professor Daniel Cezar, diretor do CETEP Vale do Jequiriçá, o objetivo do festival é promover o conhecimento e o respeito à diversidade. Ele explica que para conhecer o mundo não basta olhar o globo ou assistir a um programa de TV, é necessário ir além. “A imposição de padrões culturais em alguns povos não escondeu, sublimou e nem se fez perder a beleza da diversidade. É na busca do conhecimento que acontece a libertação. Nosso sonho é por um mundo onde a diversidade não seja vista como negatividade, mas como princípio básico da sobrevivência dos seres neste planeta”, acredita.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Interior ganhará Centro Estadual de Educação Profissional, em Guanambi

Entre os Centros Estaduais de Educação Profissional que serão implantados no Estado dando continuidade à expansão da oferta dos cursos técnicos de nível médio para o interior da Bahia, está o CEEP em Saúde e Gestão, em Guanambi. Na cidade, já são ofertados os cursos Técnicos em Comércio e Enfermagem, no Centro Educacional João Durval Carneiro que deverá ser transformado em centro ainda no primeiro semestre de 2011.

Vários encontros estão sendo promovidos com representantes da sociedade civil, órgãos públicos, estudantes, pais e mães, para levantar quais os cursos nos dois eixos tecnológicos (Gestão e Saúde) que melhor atendem às demandas dos Territórios de Identidade do entorno do novo CEEP. Como já existe o CEEP Gestão e o CEEP Saúde, em Salvador, agora a experiência será levada para o interior do estado.

“A transformação em CEEP é uma necessidade do desenvolvimento socioeconômico ambiental e também certeza de êxito, pois a equipe de gestão e os professores do Centro Educacional João Durval Carneiro já vinham obtendo excelentes resultados nos cursos de Educação Profissional que ofertam atualmente”, afirma o professor Almerico Lima, Superintendente de Educação Profissional do Estado.

Para a assessora especial da Suprof, professora Renilda Moura, que participa dos encontros, “as pessoas estão muito felizes com o novo CEEP, principalmente a juventude. Do mesmo modo, estudantes com mais idade, que abandonaram a escola e que agora estão voltando a estudar graças aos cursos técnicos, dão testemunhos emocionados de como esses cursos significam para eles um recomeço”, comemora.

Sobre a criação dos Centros de Educação Profissional

A criação dos Centros Estaduais (CEEP) e dos Centros Territoriais de Educação Profissional (CETEP) faz parte da estratégia de ampliação da oferta e interiorização da Educação Profissional da Bahia. O objetivo é promover a elevação da escolaridade e inserção cidadã no mundo do trabalho de jovens e trabalhadores/as egressos da escola pública, por meio de uma política pública de Estado para a Educação Profissional na Bahia, vinculada às demandas do desenvolvimento socioeconômico e ambiental nos territórios e cadeias produtivas locais.

Nesse sentido, a rede estadual está sendo reestruturada mediante transformação de estruturas existentes que estavam ociosas em Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional.

Os Centros Estaduais estão sendo concebidos para serem referência, pois oferecem todas as modalidades de Educação Profissional, com cursos de caráter universal e que podem beneficiar o/a estudante com a absorção de mão de obra em diferentes regiões do Estado. Assim como em diferentes territórios de identidade do Estado, a criação do CEEP em Saúde e Gestão, em Guanambi, atende a reivindicação de diferentes atores sociais.

CETEP Portal do Sertão é contemplado com 206 laptops do MEC

O Centro Territorial de Educação Profissional Portal do Sertão (CETEP Portal do Sertão), em Feira de Santana, foi contemplado com 206 laptops doados pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Programa Um Computador por Aluno (UCA). Este projeto educacional possibilita aos estudantes maior acesse às tecnologias da informação e comunicação, visando a democratização ao acesso digital, garantindo ao/a estudante da rede pública, o direito à inclusão tecnológica.

Na Bahia, o Projeto é desenvolvido pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT). De acordo com a Coordenação de Tecnologia Educacional do IAT, o objetivo do Programa UCA é inserir o computador portátil no cotidiano escolar como mais uma ferramenta tecnológica usada para facilitar o processo ensino-aprendizagem. O Programa também tem como finalidade promover a inclusão digital e visa, ainda, a democratização do acesso digital, ao mesmo tempo em que dialoga diretamente com a necessidade social e individual dos/das estudantes que fazem parte do contexto da escola pública da Bahia, personalizando a autonomia, o direito a inclusão tecnológica e o exercício da responsabilidade.

Segundo a Coordenação, o Programa UCA busca, a partir da inovação tecnológica, promover a inovação pedagógica, aumentar a motivação e a auto-estima dos/das estudantes e professores/as, melhorar o rendimento escolar e ainda proporcionar autonomia dos/das estudantes, pois cada um terá o seu próprio computador para o acompanhamento das aulas.

O CETEP Portal do Sertão foi uma das cinco escolas estaduais e cinco municipais beneficiadas com o UCA na Bahia. A previsão é a de que em 2011 o UCA se amplie para todo o Estado. O CETEP Portal do Sertão oferta dos cursos técnicos de nível médio em: Agroindústria, Agropecuária, Informática, Edificações e Enfermagem. Tem 387 matriculados.

Para o superintendente da Educação Profissional, Almerico Lima, o fato de o CETEP ter sido contemplado é muito positivo, “porque vai dinamizar mais ainda os cursos técnicos, particularmente os do Eixo Tecnológico Informação e Comunicação, abrindo perspectivas que o CETEP Portal do Sertão não apenas crie novos cursos, como se torne referência para todo o interior”.

Seminário aborda Cenários do Proeja

Como consolidar em todo o país a Educação de Jovens e Adultos (EJA) de forma articulada com a Educação Profissional enquanto uma política pública que contribua efetivamente para a elevação da escolaridade, formação do trabalhador e sua inserção no mundo do trabalho? Esta foi uma das questões que nortearam o Seminário “Cenários do Proeja: diálogos interinstitucionais”, realizado nos últimos dias 16 e 17, no Paraná e que contou com a participação de gestores da Educação Profissional da Bahia.

No âmbito das ações do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja) e para pesquisadores, o seminário abordou temáticas vinculadas à institucionalização como política pública, formação de professores e práticas específicas do Proeja. Esta modalidade de oferta de Educação profissional é crucial para a Bahia que ainda apresenta índices de escolaridade da População Economicamente Ativa (PEA), abaixo da média nacional, fruto da alta taxa de analfabetismo que vem sendo diminuída pela ação da Secretaria da Educação do Estado. Por isso, prevê-se a integração de políticas, com a matrícula de egressos do TOPA nos cursos de Proeja ensino fundamental e dos egressos da EJA no Proeja ensino médio.

No seminário, foram levantados pontos polêmicos como a formação para além da empregabilidade e o distanciamento da escola com a linguagem do trabalhador. Destacou-se a necessidade das políticas públicas para a Educação Profissional promoverem o diálogo com as pesquisas educacionais dos meios acadêmicos e com os movimentos sociais, focando o trabalho como princípio educativo, questões relacionadas à linguagem, certificação, currículo integrado, tempo do estudante, tempo do educador, dando ênfase ao processo de formação daqueles que atuam com a formação dos professores.

A professora Teresa Vilaça, diretora da Superintendência da Educação Profissional,que participou do evento juntamente com as técnicas Andréa Pereira e Leise Machado, disse que os debates contribuirão pedagogicamente para fortalecer o Proeja na Bahia. “O Proeja lida com pessoas que foram historicamente excluídas do processo de escolarização. O grande desafio, pedagogicamente falando, é tornar a escola cada vez mais acessível, com uma educação integral voltada para a formação de uma consciência social dos/as trabalhadores/as”.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Senai oferece bolsas integrais para cursos superiores

O Senai Bahia, entidade do Sistema Fieb, está ofertando 54 bolsas de estudo integrais para os cursos de graduação tecnológica oferecidos nas unidades Cimatec e Cetind. Dentre os cursos disponíveis estão os de mecatrônica industrial, logística, sistemas automotivos, polímeros, processos ambientais e engenharia mecânica.

Para concorrer às vagas o candidato deve se inscrever de 1º a 15 de outubro no site da Fieb (www.fieb.org.br/senai/graduacao), e ser aluno egresso do ensino médio das redes públicas, do Sesi Bahia, ou bolsista integral de escolas particulares. Além disso, o candidato deve comprovar renda mensal familiar de até 1,5 salário mínimo e não ser beneficiário de outro programa de crédito educativo.

Os estudantes serão selecionados por meio de critérios socioeconômicos e do desempenho no ENEM deste ano ou de até dois anos anteriores. As inscrições para participar do processo seletivo são gratuitas. Os selecionados iniciarão os estudos no primeiro semestre de 2011.

Mais informações: (71) 3534-8090.

Fonte: Fieb

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Estudantes do CETEP do Extremo Sul conhecem tratamento de efluentes em fábrica de celulose

Estudantes do curso Técnico em Controle Ambiental, do Centro Territorial de Educação Profissional do Extremo Sul, em Teixeira de Freitas, participaram de aulas de campo na fábrica da Veracel Celulose. Foram ver de perto como a fábrica, fundada em 1991 e que detém 211.689 hectares de terra no sul e extremo sul do estado, sendo 95.952 hectares para o plantio de eucalipto, faz o tratamento de efluentes, ou seja, produtos líquidos ou gasosos produzidos pela indústria que são lançados no meio ambiente. O tratamento de efluentes é fundamental para reduzir a emissão de poluentes na atmosfera e nos corpos d´água.

Ao todo, 67 estudantes participaram da atividade. Fizeram uma visita geral à fábrica, assistiram a uma palestra sobre o tema e, percorreram, acompanhados/as de professores e de técnicos da Veracel, os tanques onde é feito o tratamento. A indústria usa sistema de lodo ativado. O efluente passa por um clarificador primário, é resfriado e passa por um sistema de aeração para que o material orgânico seja consumido biologicamente por bactérias. Em seguida, o lodo resultante é retirado nos clarificadores secundários e o efluente tratado é lançado no Rio Jequitinhonha.

De acordo com o diretor do CETEP, Edson Cruz, os/as estudantes puderam perceber as potencialidades do mundo do trabalho no território para o curso que estão fazendo e, sobretudo, como a futura formação técnica é fundamental para contribuir com a sustentabilidade ambiental.

Segundo o diretor, as aulas de campo deverão ser cada vez mais frequentes. Uma das próximas previstas envolverá estudantes do curso Técnico em Açúcar e Álcool para uma visita a uma usina de cana-de-açúcar com o objetivo de verificar todo processo de fabricação destes produtos.

Estudantes de Agropecuária e Agroecologia realizam exposição técnico-científica em Canarana

A preocupação com o meio ambiente e, sobretudo, com o uso sustentável dos recursos naturais nas atividades agrícolas são alguns dos fatores que motivaram a comunidade estudantil do Colégio Estadual José Ribeiro D Araújo, em Canarana, a realizar a 3ª Exposição Técnico-científica dos cursos da Educação Profissional em Agropecuária e Agroecologia. A 3ª Expoagro aconteceu sexta (dia 17) e no sábado (dia 18) nas dependências do colégio.

Com o tema central “Agropecuária sustentável no Território de Irecê: desafios e perspectivas”, foram desenvolvidas várias atividades como: I Feira de Orgânicos, I Encontro de troca de sementes, exposição de animais, de equipamentos agropecuários e exposição fotográfica. Foram apresentados vídeos ambientais, pesquisas, oficinas, palestras, realizadas salas temáticas e dentre outras coisas, doação de mudas de plantas nativas. A ideia é envolver a sociedade local e por isso terá participação, também, de ONGs, da Direc 21 e de instituições públicas e privadas.

A perspectiva dos responsáveis por este projeto pedagógico é demonstrar como o Colégio Estadual José Ribeiro D Araújo, que é uma das 102 unidades que ofertam Educação Profissional no Estado, além dos 27 Centros Territoriais e 11 Centros Estaduais, cumpre sua função social e de extensão rural, ao disponibilizar informações, inovações, conhecimento técnico-científico e socioculturais ligados à agropecuária e ao meio ambiente regional. E mais que isso: demonstrar como os futuros técnicos estão sendo qualificados e formados para serem profissionais competentes, éticos, cidadãos/ãs participativos, responsáveis, críticos e criativos diante da realidade em que vivem.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

CEEP em Biotecnologia e Saúde presta serviços gratuitos à população de Itabuna

A população de Itabuna será beneficiada com a prestação gratuita de vários serviços neste sábado (dia 18), durante a 3ª Feira de Saúde promovida na cidade pelo Centro Estadual de Educação Profissional em Biotecnologia e Saúde, antigo Colégio Polivalente. A feira acontecerá das 9h às 15 horas, na Praça Otávio Mangabeira, Centro, e vai contar com a participação dos estudantes dos cursos técnicos de nível médio Enfermagem, Nutrição e Dietética, Gerência em Saúde e Biotecnologia, do CEEP.

Serão montados nove estandes temáticos e quem for ao evento vai poder fazer aferição de pressão arterial, teste para saber qual o tipo sanguíneo, teste de glicemia e até avaliação nutricional. Serão prestadas orientações sobre promoção da saúde e prevenção de doenças como a DST/AIDS, preservação ambiental e combate ao desperdício de alimentos. Um banco de sangue também será instalado para doações.

A perspectiva dos gestores e professores do CEEP em Biotecnologia e Saúde é fazer com que os/as estudantes tenham cada vez mais aproximação com a sociedade, podendo, por meio dessa interação e prestação de serviços, desenvolverem, ainda mais, seus conhecimentos e habilidades técnicas; algo fundamental para o futuro exercício da profissão.

Sobre o CEEP em Biotecnologia e Saúde

O Centro Estadual de Educação Profissional em Biotecnologia e Saúde, em Itabuna, foi criado em dezembro de 2009. Ao ao transformar o antigo Colégio Polivalente em CEEP em Biotecnologia e Saúde, o centro passou a ofertar os cursos técnicos em: Enfermagem, Nutrição e Dietética, Biotecnologia e Gerência em Saúde e tem 729 matriculados. Este é um dos 11 Centros Estaduais e 27 Territoriais de Educação Profissional criados pelo Estado com o objetivo de interiorização a Educação Profissional na Bahia, possibilitando a formação e qualificação profissional dos jovens e trabalhadores/as para que tenham maiores oportunidades no mundo do trabalho nas cidades onde moram.

Ao criar os centros, o Estado aproveitou unidades cujas estruturas estavam ociosas. Com isso, recursos federais (Programa Brasil Profissionalizado) foram priorizados para a adequação e modernização dos centros, o que inclui reforma e ampliação, equipagem de laboratórios e montagem do acervo bibliográfico. O CEEP em Biotecnologia e Saúde é mantido com recursos do Estado, conta com laboratório de Enfermagem, recebeu investimentos do Tesouro Estadual de R$ 105 mil para o Plano de Adequação Física e Pequenos Reparos e está contemplado no Programa Brasil Profissionalizado devendo receber mais de R$ 300 mil para a construção de laboratórios de química, física, biologia, matemática e enfermagem.

A Educação Profissional no Território Litoral Sul - A oferta da Educação Profissional na Bahia subiu mais de 1.000 % nos últimos três anos, chegando a 40.100 estudantes matriculados no primeiro semestre de 2010. Só no Litoral Sul, além do CEEP em Biotecnologia e Saúde, em Itabuna, o Estado criou o Centro Estadual de Educação Profissional em Logística, Transporte e Produção Industrial, em Ilhéus, que oferta os cursos técnicos de nível médio em: Gestão e Negócios, Hospitalidade e Lazer e Controle e Processos Industriais e tem 458 estudantes matriculados.

Em Maraú foi criado o Centro Territorial de Educação Profissional Litoral Sul, onde são ofertados os cursos técnicos de Recursos Naturais, Hospitalidade e Lazer e Controle e Processos Industriais e tem 272 matriculados. Na região também há oferta de cursos técnicos em colégios estaduais das cidades de Una, Buerarema e Arataca. Em Arataca será criado o primeiro Centro Estadual de Educação Profissional do Campo, com cursos voltados para a área rural.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Especialista fala sobre técnica de memorização de partituras no CEEP em Artes e Designs

Como ler e memorizar mais facilmente uma partitura? Os interessados na pergunta, poderão encontrar uma resposta nesta quinta-feira (dia 16), em palestra sobre “Recursos técnicos para a memorização do texto musical”, a ser realizada a partir das 17h, na sala 6, do Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design que funciona dentro das instalações do Colégio Central, na Avenida Joana Angélica, Centro, em Salvador. A palestra é gratuita e aberta ao público.

A palestra será ministrada pelo professor de percepção e estética musical do CEEP em Artes e Desing, Raimundo Magalhães. Essa é mais uma da série de palestras do chamado “Ciclo das Quintas” que será promovido pelo centro, às quintas-feiras, até o próximo mês de novembro. As palestras fazem parte de uma proposta do centro em contribuir para o aprimoramento técnico dos estudantes dos cursos técnicos de nível médio oferecidos, mas, sobretudo, promover para todos aqueles que gostam e se interessam pelo tema, momentos de reflexão e aprendizagem.

Sobre a palestra de amanhã, o professor Raimundo Magalhães, disse que os músicos e instrumentistas geralmente têm dificuldade em memorizar as partituras e muitos não conseguem tocar sem elas. Ele falou que vai apresentar alguns estudos sobre a questão que devem contribuir para que os expectadores possam se desenvolver melhor nesse sentido. “Sem a partitura, o músico fica mais solto, fica mais fácil de fazer movimentos. Ele precisa se libertar da partitura e aprender a captar elementos e memorização”, afirma.

Próximas palestras:

23 de setembro - A Trajetória Psicológica do Intérprete

14 de Outubro - A Técnica da Abordagem Ativa Utilizando uma Experiência Sonora

04 de novembro - Identificação dos Processos Cognitivos na Performance Musical

25 de novembro - Considerações sobre a Técnica Pianística

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

TV Anísio Teixeira mostra como a Educação Profissional contribui para realizar sonhos da juventude baiana

O programa Máquina de Democracia, da TV Anísio Teixeira, apresenta edição especial sobre Educação Profissional na Bahia. Destaca a importância dos cursos técnicos de nível médio para a juventude que está tendo a oportunidade de obter uma qualificação e formação profissional.

Assista ao programa e veja a opinião de estudantes, professores e funcionários quanto a esta política pública que abre novas perspectivas de futuro para a juventude preparando-a para a inserção no mundo do trabalho.

Na edição especial do Máquina de Democracia, acompanhe, também, uma entrevista com o superintendente da Educação Profissional da Bahia, Almerico Lima. Ele fala sobre questões como: modalidades e cursos oferecidos pela rede de Educação Profissional da Bahia, a interiorização e ampliação de vagas e como esta rede está consolidada com o objetivo de contribuir para que os/as jovens e trabalhadores/as baianos/as realizem seus sonhos.


video

Bahia participa da elaboração das novas Diretrizes da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do país

O Ministério da Educação está promovendo um amplo debate para a elaboração das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio do Brasil, ora em discussão no Conselho Nacional de Educação (CNE). O grupo, formado por especialistas, gestores federais e estaduais, sociedades científicas e representantes dos trabalhadores e dos movimentos sociais, encarregado de elaborar as propostas pedagógicas para a área, entregou ao CNE proposta de parecer e minuta de resolução sobre as diretrizes nacionais no último dia 1° de setembro.

O superintendente da Educação Profissional do Estado da Bahia, Almerico Lima, doutor em Educação Profissional, faz parte da comissão, como um dos representantes dos gestores estaduais. Dentre as principais questões que impactam a política pública de Educação Profissional, ele exemplifica a vinculação entre a educação básica e a profissional. “O que estamos construindo aqui, com o Plano de Educação Profissional da Bahia, é o que se propõe como regra geral para o Brasil. São mais de 20 anos de luta em defesa desta concepção, que remonta a elaboração da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), passando pelas experiências dos trabalhadores nos anos 90, que agora se consolidará nas normativas nacionais”.

Princípio Educativo - Uma das bases conceituais e pedagógicas do Plano de Educação Profissional da Bahia que também norteia as discussões das novas Diretrizes da EP é o trabalho como princípio educativo. O superintendente explica que, desta forma, o trabalho é reconhecido não apenas pelo seu valor econômico, mas pelo seu aspecto social e histórico, como princípio da formação do ser humano integral. E que é igualmente reconhecido no seu caráter fílosófico e epistemológico de produtor de conhecimentos, o que implica certificação dos saberes do trabalho.

“Ou seja, para além de preparar os jovens e trabalhadores/as para o mundo do trabalho de modo que atendam às demandas socioeconômicas e ambientais dos locais onde vivem, o objetivo compreende também que o/a estudante torne-se uma pessoa e um/a cidadão/ã pleno/a, um/a sujeito/a de direitos capaz de intervir no mundo do trabalho e na sociedade. O que queremos dizer com isso é que mais do que apertar botões, a formação de técnicos/as no país, deve compreender os fundamentos científicos e tecnológicos do sistema produtivo onde eles/as atuam e também o contexto socioeconômico no qual estão inseridos”, afirma.

A formação é um direito - Almerico Lima diz, ainda, que o documento aponta a formação profissional como um direito e dá uma resposta ao atual modelo que costuma imputar ao/a trabalhador/as a sua qualificação, sendo sua responsabilidade ser “empregável”. “Não trabalhamos nesta lógica. Assim como não trabalhamos com a visão da competição embutido na noção de competência. O que todos desejam não é uma Educação Profissional adestradora, mas que contribua para a formação integral dos/das futuros/as técnicos/sa para que, como pontua o documento, tenham autonomia intelectual, orientação por um sentido ético, consciência e autonomia no trabalho para que entendam a ciência, os processos produtivos e as relações sociais com o sistema produtivo”, acrescentou.

Veja algumas das principais propostas da Resolução que definem as Diretrizes Curriculares Nacionais para a EP de nível médio nos termos da Lei 9.394/96, alterada pela Lei no 11.741/2008:

Integração - A Educação Profissional Técnica de Nível Médio, no cumprimento dos objetivos da Educação Nacional, integra-se, em suas diferentes formas – concomitante, integrada e subsequente – às diversas modalidades de educação, às dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura e regula-se por esta Resolução.

Sobre os Cursos: Os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio visarão proporcionar ao estudante o domínio dos fundamentos científico-tecnológicos, sócio-históricos e culturais de processos produtivos, em geral e específicos, de bens e serviços, assim como a apropriação de conhecimentos e técnicas necessários ao exercício profissional e da cidadania. Os cursos serão organizados por eixos tecnológicos, constantes do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio instituído pela Portaria Ministerial 870/2008, aprovado pela Resolução CNE/CEB 03/2008, com base no Parecer CNE/CEB 11/2008. E a oferta dos cursos, inclusive na modalidade de Educação a Distância, será precedida de autorização à instituição de ensino pelo órgão regulador competente.

Pressupostos - A EP Técnica de Nível Médio em todas as suas formas de oferta nos termos da Lei, inclusive nas modalidades Educação de Jovens e Adultos e Educação a Distância, baseia-se nos seguintes pressupostos: Formação integral do educando; Trabalho como princípio educativo; Indissociabilidade entre formação geral e educação profissional; Indissociabilidade entre educação e prática social, considerando-se a historicidade dos conhecimentos e dos sujeitos da aprendizagem; Integração entre educação, trabalho, ciência, tecnologia e cultura como base da proposta e do desenvolvimento curricular; Integração de conhecimentos gerais e profissionais realizada na perspectiva da interdisciplinaridade, tendo a pesquisa como princípio pedagógico; Indissociabilidade entre teoria e prática no processo de ensino-aprendizagem; Articulação com o desenvolvimento sócio-econômico-ambiental dos territórios onde os cursos ocorrem e no Reconhecimento das diversidades dos sujeitos, das formas de produção, dos processos de trabalho e das culturas a eles subjacentes.

Projetos Pedagógicos - As instituições terão autonomia na concepção, elaboração, execução, avaliação e revisão do seu projeto pedagógico observando questões como: As exigências do caráter contraditório da produção social, como esfera e espaço de atividades de onde os sujeitos retiram os meios de reprodução de suas vidas; Os processos sócio-históricos e culturais que caracterizam a formação social brasileira, bem como sua relação com o contexto mundial; As características e identidades dos sujeitos adolescentes, jovens e adultos, considerando-se as múltiplas diversidades; A participação ativa de gestores e educadores responsáveis pela formação geral e específica, bem como da comunidade em geral; A articulação da instituição com familiares dos estudantes, com a comunidade local e a sociedade em geral; As necessidades socioeconômicas, culturais e afetivas dos estudantes; As condições didático-pedagógicas necessárias à qualidade do ensino e à valorização do trabalho docente e a escola como um lugar de memória, construindo-se de práticas que incentivem o vínculo entre os sujeitos que a constituem.

Currículo - Os currículos dos cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio deverão proporcionar ao/a estudantes: elementos para compreender e discutir as relações sociais de produção e de trabalho, bem como as especificidades históricas da vida nas sociedades contemporâneas; Os recursos para exercer sua profissão com idoneidade intelectual, tecnológica e moral, autonomia e responsabilidade, orientados por princípios éticos-políticos e compromissos com a construção de uma sociedade justa e fraterna; O domínio intelectual das tecnologias pertinentes ao núcleo politécnico do eixo tecnológico do curso e à sua matriz tecnológica de modo a permitir seu progressivo desenvolvimento profissional e sua capacidade de construir novos conhecimentos; o diálogo com diversos campos da ciência e da cultura como referências fundamentais a uma formação integral e os instrumentais de cada habilitação, por meio da vivência de situações práticas de estudo e trabalho, experimentos, oficinas, simulações, observações e estágios, sempre referenciados e associados aos processos descritos nas alíneas anteriores.

Certificação Profissional - O Ministério da Educação e o Ministério do Trabalho e Emprego, em cooperação com os demais ministérios, subsidiarão os sistemas de ensino na regulação de processos de formação e certificação profissional, que possibilitem aos cidadãos/ãs o aproveitamento e a validação de saberes profissionais adquiridos em experiências de trabalho e de estudos formais e não formais e a orientação para a educação ao longo da vida dentro de itinerários formativos coerentes com suas respectivas histórias profissionais.

Formação dos professores - A formação inicial e continuada dos professores da Educação Profissional Técnica de Nível Médio contemplará, dentre outros eixos, a formação científica, formação tecnológica e formação didático-pedagógica, além de conhecimentos sobre o desenvolvimento sócio-econômico-ambiental dos territórios e sobre a diversidade dos sujeitos, das formas de produção e dos processos de trabalho dos diferentes locus onde os cursos ocorrem.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

CETEP da Bacia do Paramirim busca inspiração na música para comemorar desfile de 7 de Setembro

O dia 07 de Setembro faz parte do calendário de atividades do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim, em Macaúbas. Estudantes, professores e gestores irão participar do desfile cívico e, neste contexto de comemorações da Independência do Brasil, poderão mostrar para a sociedade, algumas novidades que foram pensadas do ponto de vista pedagógico no CETEP.

O Tema do Desfile é “O CETEP canta o Brasil”. Por isso, cinco carros alegóricos e fantasias foram produzidas pelos estudantes inspirados em canções que ajudam a retratar o país. O carro Abre Alas, por exemplo, é inspirado em “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso. Neste carro, a bandeira do Brasil será conduzida por uma estudante, outro estudante sairá caracterizado de Ary Barroso. Em outros carros, serão trabalhadas temáticas a partir de músicas como: “Que país é esse”, de Renato Russo, passando por “Brasil”, de Cazuza, “Heranças Bantos”, do Ilê Aiyê e “Vozes da Seca”, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas.

Estas músicas ganharão sonoridade. É que o desfile do CETEP será acompanhamento pela Filarmônica Nossa Senhora da Conceição e palas Fanfarras do próprio CETEP e do Colégio Municipal Selma Nunes, envolvendo, ao todo 90 instrumentistas e estudantes.

O diretor do CETEP, Alan Figueiredo, disse que as músicas escolhidas foram trabalhadas nas salas de aula, em disciplinas como Língua Portuguesa, artes, filosofia, sociologia, história, geografia entre os estudantes dos cursos Técnicos em Vendas, Contabilidade, Edificações, Meio Ambiente e Enfermagem. “Elas ajudaram a desperta uma maior sensibilidade dos estudantes no sentido de conhecer melhor o país em que a gente vive, com suas riquezas e problemas”, acredita.

O professor Teotônio Ferreira, de Língua Portuguesa, disse que os preparativos do desfile envolveram a comunidade escolar e pessoas da cidade, promovendo interação e aprendizado coletivo. “O resultado mostrou-se motivador e rico sob diversos pontos de vista, principalmente enquanto educador e estudioso do uso de linguagens na construção de projetos de socialização. Os estudantes perceberam que a realidade social pode ser sinônimo de felicidade, arte, sonho e aprendizado”.

A estudante Maria Neusa Pereira, do 3º ano do curso Técnico em Meio Ambiente, comemora o ganho que a participação no processo trouxe. “Na organização do desfile, aprendemos a criar fantasias com técnicas diversas”, uma experiência a mais que, certamente, contribuirá nas suas futuras vivências enquanto técnica a atuar no mundo do trabalho.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

CEEP em Artes e Designs promove ciclo gratuito de palestra sobre música

O Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design promove a partir desta sexta-feira (dia 3) um ciclo de palestras sobre música. As palestras fazem parte de uma proposta do centro em contribuir para o aprimoramento técnico dos estudantes dos cursos oferecidos, mas, sobretudo, promover para todos aqueles que gostam e se interessam pelo tema, momentos de reflexão e aprendizagem. As palestras são gratuitas e nesta sexta-feira, às 17h, será realizada na sala 6, do CEEP em Artes de Desing que funciona dentro das instalações do Colégio Central, na Avenida Joana Angélica, Centro, em Salvador.

O primeiro tema apresentado será “Recursos Técnicos para Memorização do Texto Musical”. O professor de percepção e estética musical do CEEP em Artes e Desing e idealizador do projeto, Raimundo Magalhães, explicou que os músicos e instrumentistas geralmente têm dificuldade em memorizar as partituras. Muitos, aliás, ficam reféns delas. Na palestra desta sexta, o professor disse que serão apresentados alguns estudos sobre a questão que devem contribuir para que os expectadores possam se desenvolver melhor nesse sentido. “Sem a partitura, o músico fica mais solto, fica mais fácil de fazer movimentos. Ele precisa se libertar da partitura e aprender a captar elementos e memorização”, afirma.

Sobre o CEEP em Artes e Design


O Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design é um dos oito centros estaduais e 27 territoriais criados pelo Estado, a partir de 2008 com a implantação do Plano de Educação Profissional da Bahia, para oferecer formação e qualificação profissional aos jovens e trabalhadores/as baianos por meio dos cursos técnicos de nível médio. O CEEP em Artes e Design substituiu o antigo Centro de Educação Profissional Pracatum.

A mudança não foi apenas de nomenclatura. Novos cursos são oferecidos com eixos tecnológicos que atendam às demandas socioeconômicas e ambientais voltados à qualificação da mão de obra local e territorial. Era muito comum que as empresas se instalassem na Bahia e a mão de obra tinha que ser importada de outros estados. Com os novos Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional, novos conhecimentos são disseminados e espera-se que os jovens e trabalhadores/as baianos/as tornem-se aptos/as para atender a estas demandas relevantes nos Territórios de Identidade do Estado da Bahia, adentrando com maior facilidade no mundo do trabalho.

O CEEP em Artes e Design oferece os cursos técnicos de nível médio em: Documentação Musical, Flauta Transversal, Flauta Doce, Contrabaixo, Bateria, Percussão, Saxofone, Regência e Artes Visuais.

Veja abaixo a programação com as próximas palestras:

Data Tema
03 de setembro - Recursos Técnicos para Memorização do Texto Musical

24 de setembro - A Trajetória Psicológica do Intérprete

15 de Outubro - A Técnica da Abordagem Ativa Utilizando uma Experiência Sonora

05 de novembro - Identificação dos Processos Cognitivos na Performance Musical

26 de novembro - Considerações sobre a Técnica Pianística

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Secretário da Educação visita CETEP de Irecê

O Centro Territorial de Educação Profissional de Irecê receberá amanhã (dia 2), a visita do secretário da Educação Osvaldo Barreto. Dentre outras coisas, o secretário irá verificar o andamento das obras de ampliação do CETEP Irecê.

O centro foi contemplado com recursos da ordem de R$ 1.490.125,77, fruto de convênio firmado entre os Governos Federal e Estadual, por meio do Programa Brasil Profissionalizado. Com os recursos estão sendo construídos módulos de laboratórios básicos (química, física, biologia, matemática e informática) e módulos de laboratórios específicos (unidade de enfermagem, semiotécnica de enfermagem, canteiro de obras, topografia e solo).

O superintendente da Educação Profissional do Estado, Almerico Lima, explicou que o objetivo da ampliação é dotar o CETEP Irecê de todo uma infraestrutura capaz de proporcionar a melhor qualificação e formação profissional dos jovens e trabalhadores/as matriculados nos cursos técnicos de nível médio. Ele destaca, no entanto, que a Educação Profissional da Bahia é voltada para a formação integral do futuro técnico. “O desenvolvimento social, econômico e ambiental em curso no país e na Bahia, exige a formação de técnicos que, mais do que apertar botões, compreendam os fundamentos científicos e tecnológicos do sistema produtivo onde atuam e também o contexto socioeconômico no qual estão inseridos”.

Segundo Lima, a rede de Educação Profissional da Bahia atua para que o estudante tenha uma formação sólida. “Aquela formação que desenvolve uma inteligência individual e social, além da profissional. Ou seja, para qualquer ramo de atividade técnica que venha a escolher, o/a estudante precisa ter acesso a um patrimônio pessoal de conhecimento”, assegurou.

Sobre o CETEP Irecê

O CETEP de Irecê é um dos 27 CETEPs criados pelo Estado com o objetivo de qualificar e formar a juventude e trabalhadores/as do interior da Bahia. Foi instituído pela portaria 8677, de 17 de abril de 2009, em substituição à antiga Escola de Agricultura da Região de Irecê.

Cursos ofertados - Com a transformação, o CETEP de Irecê passou a ofertar os cursos técnicos de nível médio em: Agropecuária, Apicultura, Biocombustíveis, Recursos Humanos, Enfermagem e Edificações. São 575 matriculados. No último sorteio eletrônico realizado em julho de 2010, foram ofertas mais 115 vagas para a modalidade subsequente, sendo 25 para o curso Técnico em Agropecuária, 30 vagas para o curso Técnico em Edificações e 60 vagas para o curso Técnico em Enfermagem. O inicio das aulas está previsto para o mês de setembro.

Abrangência no Território - O CETEP de Irecê também atende aos municípios de: América Dourada, Barra do Mendes, Barro Alto, Cafarnaum, Central, Gentil do Ouro, Ibipeba, Ibitiá, Ipupiara, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Mulungu do Morro, Presidente Dutra, São Gabriel e Uibaí.

No Território, também há oferta de Educação Profissional em Canarana onde são ofertados cursos Técnicos em Agropecuária e Agroecologia, no Colégio Estadual José Ribeiro de Araújo, com 142 estudantes matriculados. No município de Xique-Xique são 67 estudantes matriculados no curso Técnico em Agropecuária no Colégio Estadual Reinaldo Teixeira Braga.

Por meio do Programa TRILHA / ProJovem Urbano (Formação Inicial e Continuada) também acontece qualificação profissional nos municípios de Irecê e Xique-Xique.

Mais investimentos – Além dos recursos destinados à ampliação, o CETEP Irecê também recebe investimentos diretos do Governo do Estado. Além de arcar com despesas relacionadas, por exemplo, ao quadro de professores e pessoal de apoio, custeio de água, luz, telefone, internet, merenda, material de consumo e equipamentos, o Estado também destinou recursos da ordem de R$ 246 mil para o plano de ação. Estes recursos são destinados, por exemplo, para compra de livros técnicos. O CETEP Irecê também recebeu R$ 105 mil para o Plano de Adequação Física.

Saiba mais sobre a visita do secretário no Território de Irecê: Portal da Educação