quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Estudantes fotografam I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Bahia

Saiba tudo o que aconteceu na I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Bahia, pelo olhar dos/as estudantes da Educação Profissional. Eles fizeram fotos em celulares. Acompanharam, por exemplo, a montagem dos estandes e registraram a presença do goverandor Jaques Wagner.













Novas tecnologias sociais são apresentadas no estande do CEEP do Campo Milton Santos

Cupuaçu sem caroço, carne defumada de suíno, cacau hibrido são alguns dos experimentos expostos pelos estudantes dos cursos Técnicos em Agroecologia e Zootecnia do Centro Estadual de Educação Profissional do Campo Milton Santos, em Arataca. Rafael Carvalho, professor do curso Técnico em Zootecnia, explica que as ações de intervenção social e tecnologias sociais realizadas pelos estudantes beneficiam a comunidade do Assentamento de Terra Vista. “O nosso Centro trabalha com a agricultura familiar e nossas ações procuram beneficiar as famílias assentadas no Assentamento em Terra Vista, no nosso município”, explicou.

O que fazer com o lixo eletrônico?

Quer saber o que fazer com o lixo eletrônico? Você pode receber dicas sobre este assunto no estande do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia, Informação e Comunicação, de Lauro de Freitas. Os estudantes do curso Técnico em Manutenção e Suporte a Informática orientam o público sobre o descarte adequado de computadores e pilhas de celulares, as formas de reaproveitamento e reciclagem, e os malefícios causados ao meio ambiente pelo descarte em locais inapropriados.



Material reciclado retrata cultura de Território da Bacia do Paramirim

A cultura do Território da Bacia do Paramirim está sendo apresentada pelos estudantes do curso Técnico em Meio Ambiente do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim, em Macaúbas. Eles estão expondo produções artesanais como máscaras carnavalescas e flores. As peças são confeccionadas com materiais recicláveis como papel de jornal e latas de alumínio. Alan Alcântara, diretor do Centro, explica que “os estudantes estão sendo preparados para atuar de maneira sustentável no mundo do trabalho e a comunidade de Macaúbas é incentivada para realizar boas práticas sustentáveis”, afirmou.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

II Dia da I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia

video

Caravanas de estudantes do interior visitam I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais no Centro de Convenções

Caravanas de estudantes do interior estão chegando em Salvador para participar da I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais no Centro de Convenções. Estudantes do curso Técnico em Comércio, do Colégio Estadual João Francisco da Conceição Menezes,em Santo Antônio de Jesus, trocam experiências com estudantes de cursos técnicos de nível médio de toda a Bahia que apresentam diferentes experiências.












“Esta visita com certeza vai acrescentar à minha formação. Estou apredendo muito ao ver os experimentos realizados pelos meus colegas. Estou impressionada com os trabalhos que estão sendo apresentados pelos meus colegas e com a variedade de cursos que são ofertados pela Educação Profissional”, disse Daniele da Cruz,16.


Estudantes apresentam produções audiovisuais em salas de vídeo


Muitas das tecnologias sociais desenvolvidas pelos estuadantes da Educação Profissional nas aulas práticas e teóricas estão sendo apresentadas na sala de vídeo instalada na I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais. Os estudantes do arco ocupacional em Saúde, do  Proeja Fundamental/Trilha ProJovem Urbano, do Colégio Estadual Nossa Senhora da Conceição, por exemplo, mostraram dicas de como se alcançar uma boa qualidade de vida e os principais  requisitos para se ter uma boa qualificação profissional.

      O professor Carlos Lima, professor da disciplina de qualificação profissional, disse que essa troca de experiências é fundamental para o crescimento profissional e humano do estudante como o ser crítico diante da realidade em que vive.

Técnicos da SUPROF realizam atendimento personalizado

Os técnicos da Diretoria de Desenvolvimento da Educação Profissional (Dirdep), Diretoria de Institucionalização da Educação Profissional (Direpi), Diretoria de Gestão e Planejamento (Dirgep), da Superintendência da Educação Profissional (Suprof) estão realizando atendimento personalizado a gestores do Centros Territoriais e Unidades Escolares  presentes no II Encontro da Educação Profissional da Bahia e I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia no estande institucional.




Na oportunidade, eles estão tendo a oportunidade de tirar dúvidas sobre questões como elaboração matriz curricular e cadastramento de dados no Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec).



Ecobag, sabão feito de óleo de cozinha, sabonete natural de alfazema e outras tecnologias sociais

video


Confira o vídeo em que o estudante Mateus Oliveira, do Centro Territorial de Educação Profissional de Itapetinga, em Itororó, explica a importância da utilização das tecnologias sociais para a conservação do meio ambiente.

Estação de tratamento é reproduzida por estudantes do CETEP do Sisal

Os benefícios do reaproveitamento da água estão sendo retratados pelos estudantes do curso Técnico em Mineração, do Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal, em Serrinha. Em uma maquete é possível verificar o processo de despoluição do Açude do Gravatá. Segundo João Paulo Cedro, 17, “a melhor solução para se evitar que os dejetos domésticos poluam a água adequada para consumo é por meio da instalação de estações de tratamento. O benefício é ter água para beber, livre de riscos de contrair doenças”, afirmou.

CETEP Sertão do São Francisco apresenta Sistema de Produção Agroecológica

Estudantes do curso Técnico em Agropecuária, do Centro Territorial de Educação Profissional do Sertão do São Francisco, em Juazeiro, estão apresentando o Sistema de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS). Luiz Nonato, 22, explica os benefícios do experimento. “Por meio da maquete, mostramos como é possível, em um pequeno espaço de terra, o agricultor produzir hortaliças, plantas medicinais, sem o uso de defensivos agrícolas. Como benefício, a comunidade rural terá uma alimentação saudável e uma fonte de emprego e renda”, explicou.










CETEP do Extremo Sul demonstra como ocorre processo de produção de álcool

A estudante Miriam Santos, 18, estudante do curso técnico em Açucar e Álcool, do CETEP Extremo Sul, em Teixeira de Freitas, explica como ocorre o processo de produção de álcool. "Nosso  experimento ilustra o processo de destilação do álcool, desde a entrada da matéria-prima, que é a cana-de-açúcar, até o produto final: álcool hidratado, utilizado como combustível e o álcool anidro, usado como gasolina nas indústrias", afirmou.


Estudantes dos cursos técnicos explicam o funcionamento de tecnologias sociais durante Feira no Centro de Convenções

Estudantes dos 72 cursos técnicos ofertados nos Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional e unidades de ensino da rede estadual, estão explicando o que são tecnologias sociais e como elas são desenvolvidas, durante a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia.

A Feira é ABERTA AO PÚBLICO e prossegue até amanhã (dia 31), das 8h30 às 18h, no 4º piso do Centro de Convenções, em Salvador. Conheça algumas das experiências apresentadas.



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Estudantes falam sobre a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educaço Profissional da Bahia

“No momento em que o governador visitou o estande da minha escola e me pediu para aferir a pressão dele, me senti reconhecida como profissional. O curso me preparou para momentos de emoção como este”, Ana Rita dos Reis, 42, estudante do curso técnico em Enfermagem, Colégio Estadual Carlos Menezes de Sant’Anna,
do bairro de Nordeste de Amaralina.



Samila Cruz de Oliveira, 24, estudante do curso Técnico em Agropecuária, do Centro Territorial de Educação Profissional da Chapada Diamantina, em Wagner ( CETEP da Chapada Diamantina), está apresentando os benefícios trazidos pela hidroponia,cultivos de plantas na água.” Estar aqui na feira, para mim, é um momento muito importante. É muito bom ver projetos semelhantes ao que nós produzimos em sala de aula, sendo apresentados de forma diferente”.



“ Eu e meus colegas do curso técnico em Agroindústria, do Colégio Estadual Pio XII, em Jaguaquara, estamos apresentando géleias de frutas tropicais utilizando derivados do maracujá, em substituição da pectina industrializada. Incentivamos a produção e recomendamos o uso de produtos 100% natural”, disse Ana Moreira, 40.


“Aqui a gente mostra que podemos fazer ao vivo e a cores, reafirmando a boa formação que tivemos e que estamos preparados para o mundo do trabalho”,
falou entusiasmado Iago Rezende, 17,
estudante do curso técnico em Informática, do Colégio Estadual Goés Calmon, em Salvador.






“ Estou impressionada com tudo que vi aqui, a Feira alcançou todas as minhas expectativas. Momentos como este,  que colocamos em prática nossos conhecimentos, é fundamental para nossa formação”, disse Miriam da Silva Santos, 18, estudante do curso técnico em Açucar e Álcool, do Centro Territorial de Educação Profissional em Teixeira de Freitas, que está apresentando a maquete sobre o processo de produção de álcool, por meio de uma mini-usina.



Mesas de interesse abordam a Educação Profissional e o desenvolvimento

Especialistas em várias áreas do desenvolvimento sociais, industrial, econômico e de movimentos sociais, participam do II Encontro de Educação Profissional da Bahia, realizado paralelamente à I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia, no 4º piso do Centro de Convenções, em Salvador.  Em mesas simultâneas, falam para professores, estudantes e gestores da rede estadual.

Na mesa sobre Dimensão Socioeconômica da Educação Profissional, um dos palestrantes foi Albert Hartman, superintendente de Indústria e Mineração da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração do Estado da Bahia, SICM.  Para Albert Hartman, o estado da Bahia tem uma política de interiorização do desenvolvimento econômico que necessita de pessoas qualificadas e que possam se inserir no mundo do trabalho conforme as demandas vão surgindo, o que às vezes tem um grau de conteúdo tecnológico que as pessoas não tinham tanto contato ou vivência.

“Daí a grande necessidade de promover essa qualificação, respeitando as características regionais, culturais, além de proporcionar, incluir, aspectos associados à valorização como indivíduo dentro do contexto social e aspectos relacionados ao associativismo e organização do trabalho”. Para Hartman, o desafio é atender as demandas de formação dentro dos preceitos de cidadania com as questões técnicas associadas ao trabalho.

Outro participante desta mesa de interesse foi Martiniano José dos Santos Costa, presidente da Central Única dos Trabalhadores da Bahia (CUT/BA). Para ele, o desenvolvimento ocorre em três dimensões, quando há produção da riqueza, distribuição de renda e política social. “Para superar a desigualdade, o desenvolvimento tem que atender a todos, principalmente trazendo os de baixo para cima, os mais pobres para uma melhor condição de vida. Ai se tem a educação como fator elementar para isso. A Educação Profissional se coloca como um processo de capacitação formadora onde o estudante e futuro profissional têm ciência da função social da sua profissão como elemento fundamental de transformação da sociedade”.

Mais quatro mesas de interesse foram realizadas hoje sobre: A Dimensão socioambiental da Educação Profissional, A Dimensão Econômica e Ambiental da Educação Profissional, Diversidade e Educação Profissional: Gênero, raça e etnia e Orientação e Certificação Profissional: Políticas Públicas em Construção. 


Governador Jaques Wagner conhece Tecnologias Sociais desenvolvidas nos Centros de Educação Profissional

O governador Jaques aferiu a pressão arterial, fez teste de glicemia, experimentou a mini-laranja da china e viu como sementes oleaginosas são transformadas em biodiesel ao abrir, hoje (dia 29), a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia, no 4º piso, do Centro de Convenções, em Salvador. A feira é aberta ao público das 8h às 18h, até a próxima quarta-feira (dia 31).
















O governador ouviu da estudante do curso técnico em Enfermagem, Alessandro Pereira, 26 anos, informações sobre taxa de açúcar no sangue e falou da alegria em ver que os estudantes baianos, assim como Alessandro, estão tendo a oportunidade, por meio da Rede Pública Estadual, de ter acesso a cursos técnicos de formação e qualificação profissional. São 72 diferentes cursos ofertados gratuitamente e que preparam os jovens e trabalhadores da Bahia para atenderem e se beneficiarem das crescentes demandas geradas pelo desenvolvimento do estado.

Jaques Wagner destacou que em 2006 havia apenas 4.016 para a Educação Profissional em toda a Bahia. Atualmente são 50.498 matriculados em 50 Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional em todos os Territórios de Identidade. Os cursos também são ofertados em 89 unidades de ensino.



“Aumentamos isso em mais de dez vezes e hoje a nossa rede de Educação Profissional vai desde cursos mais rápidos para que o menino possa entrar logo no mercado de trabalho, até cursos mais complexos, de dois anos. Esse é o nosso esforço para introduzir os jovens no mercado de trabalho, da cultura e das artes”, declarou o governador que percorreu os estandes conhecendo diferentes tecnologias sociais que vão desde a produção de carne suína defumada e de cupuaçu sem caroço até a elaboração de instrumentos musicais a base de papelão e outros materiais reciclados.
















O estudante Lucas Souza de Jesus, 19 anos, estudante do curso Técnico em Biocombustível, do Centro Estadual de Educação Profissional em Controle e Processos Industriais, Irmã Dulce, em Simões Filho, apresentou ao governador Jaques Wagner o processamento das oleaginosas em biocombustível. “Fiquei emocionado com essa apresentação ao governador. Estou feliz, satisfeito de ter os conhecimentos obtidos no curso e colocando em prática, ainda assim diretamente para ele. Estou sendo muito bem preparado para o mundo do trabalho”, comemora.

O secretário da Educação, Osvaldo Barreto, destacou que a Educação Profissional é uma política prioritária de Estado. "A denominação desse programa Todos pela Escola se vincula ao fortalecimento da Escola Pública. A grande cruzada que estamos fazendo hoje é o de fortalecer a escola pública. Não há educação de qualidade sem escola de qualidade. E esse esforço de fortalecimento da Educação Profissional também visa o fortalecimento da escola pública", afirmou.

O secretário de Planejamento Zezeu Ribeiro disse que a Educação Profissional é fundamental para a inclusão dos jovens e trabalhadores nos seus locais de origem. "Quando a gente desenvolve um progrma que busca interiorizar e desecentralizar a educação profissional, estamos fazendo uma revolução neste país e tendo a partir do território o elemento fundamental desta transformação. A gente precisa verticalizar nossa produção com tecnologia, informação e conhecimento para contribuir também para elevação da renda dessas populações".

O superintendente da Educação Profissional, Almerico Lima, disse que o II Encontro e I Feira são espaços de aprendizagem e troca. Mostram como a escola pública é capaz de produzir tecnologias sociais, que a escola pública é espaço de construção de conhecimento e pode contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do estado”,


SOBRE A FEIRA
A Feira é aberta ao público. Conta com 26 estandes com exposição de tecnologias sociais geradas por estudantes e professores dos Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional e unidades escolares. Tem ainda cinco estandes temáticos sobre Produção Cultural e Design, Tecnologia da Informação, Saúde, Campo e Gestão e Logística. Quem for visitar a feira também poderá receber informações sobre ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL e em outro estande poderá usufruir de serviços como os prestados ao governador, de mediação de pressão, que demonstra a INTERVENÇÃO SOCIAL enquanto princípio pedagógico da Educação Profissional.

Alunos de educação profissional de todo o estado expõem seus projetos

Bruno Pereira, 21 anos, do município de Lauro de Freitas, explicou para o governador Jaques Wagner o funcionamento do projeto de instalação elétrica de baixo consumo que criou. Aluno de curso profissionalizante de eletroeletrônica, ele participa até quarta-feira (31) da 1ª Feira de Ciência e Tecnologias Sociais e do 2º Encontro de Educação Profissional da Bahia, que começaram nesta segunda-feira (29). Os eventos estão sendo realizados simultaneamente, das 8h às 18h, no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, e são abertos ao público.


“Pretendo continuar com meus estudos e fazer uma graduação em engenharia para ter mais conhecimento. O curso me deu a direção para escolher esta área”, afirmou Bruno.

Daniel Mota, 19 anos, da cidade de Serrinha, se dedica ao curso profissionalizante de tecnologia da informação. “É bom que os jovens tenham seu dinheiro e se acostumem com isso. Comecei como estagiário, prestando serviço sem remuneração. Hoje já sou remunerado e acredito que serei contratado na empresa que trabalho atualmente”.


A feira reúne 26 estandes de unidades territoriais de ensino profissionalizante, representando cada um dos territórios de identidade, um de orientação profissional e outro de intervenção social, que oferece, por exemplo, testes gratuitos de glicose. Entre as tecnologias expostas pelos alunos, estão produção de biodiesel e de sabão com óleo de cozinha, fabricação de instrumentos, economia de energia e reciclagem de computadores.

Confira o vídeo:


video



Número de vagas sobe de quatro mil para mais de 50 mil

Na sexta-feira (26), foi publicada no Diário Oficial do Estado a criação de mais quatro centros profissionalizantes estaduais – um em Santa Luz, outro em Ilhéus e dois em Salvador. Com isso, a Bahia passa a contar com 50 centros profissionalizantes, sendo 28 territoriais e 22 estaduais. A rede estadual de educação profissional já oferece mais de 50 mil vagas e a meta é chegar em 2014 com 84 mil. Atualmente, são oferecidos 72 cursos na capital e no interior.

“Em 2006, eram quatro mil vagas. Aumentamos isso em mais de dez vezes e hoje a nossa rede profissionalizante vai desde cursos mais rápidos, para que o menino possa entrar logo no mercado de trabalho, até cursos mais complexos, de dois anos. Esse é o nosso esforço para introduzir os jovens no mercado de trabalho, da cultura e das artes”, declarou o governador.

Este ano, de acordo com o secretário da Educação, Osvaldo Barreto, está sendo feito um trabalho de consolidação da educação profissional no estado e a feira representa um momento de reflexão, porque serve para apresentar ao grande público e aos alunos da rede de educação o potencial desses cursos. “Vamos oferecer mais 40 mil vagas em cursos profissionalizantes para estudantes da 8ª série do ensino médio. Estamos visando dinamizar as escolas com cursos profissionais no contraturno”.


Recursos para ampliação

O secretário do Planejamento, Zezéu Ribeiro, disse que os investimentos para a ampliação dos cursos já estão contabilizados. “Esta é uma prioridade do governo da Bahia. Temos previstos para os próximos quatro anos, só para o programa Bom Trabalho, R$ 231 milhões, e para o programa de educação profissional, mais R$ 514 milhões. Com isso vamos dar uma revigorada, ampliar e interiorizar a educação”.


Segundo o superintendente de educação profissional da Secretaria Estadual da Educação (SEC), Almerico Lima, a ampliação das vagas no ensino profissionalizante se dá em função do desenvolvimento socioeconômico e ambiental do estado. “Proporcionamos oportunidade para os jovens dentro desse panorama. A Bahia está atraindo empresas e estamos conseguindo colocar esses jovens no mundo do trabalho”.´


Fonte: SECOM



sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Estudantes apresentam tecnologias sociais no Centro de Convenções

Você quer aprender a fazer um instrumento percussivo com papelão e cola? Quer fazer um doce de banana sem açúcar e uma linguiça de carne do sol? Que tal saber como transformar peças usadas de computadores em arte? E ainda saber como economizar energia dentro de casa? Quer ver um foguete feito de garrafa pet capaz de percorrer até 30 metros de distância? Estas são apenas algumas das experiências que serão expostas na I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia, de segunda a quarta-feira que vem (dias 29,30 e 31), no 4º piso do Centro de Convenções, em Salvador. A Feira será aberta ao público das 8h30 às 18h.






Com esse tipo de ação pedagógica, os estudantes têm a oportunidade de interagir com a comunidade colocando em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, conforme prevê a Educação Profissional da Bahia que tem o trabalho como princípio e a intervenção social como princípio pedagógico.
Veja abaixo algumas das Tecnologias Sociais que serão apresentadas

Fabricação de Instrumentos
– Os estudantes e professores do Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design, bairro de Nazaré, em Salvador, vão demonstrar como é possível fabricar instrumentos em papelão e apresentar técnicas de restauro de cadeiras. Eles também vão apresentar técnicas de restauro de documentos antigos e de instrumentos como o violino. Outra tecnologia social que será apresentada se refere à construção de violões pelos próprios estudantes.



Economia de Energia – Os estudantes e professores do curso Técnico em Eletrotécnica do Centro Estadual de Educação Profissional da Bahia (CEEP Bahia), em Águas de Meninos, em Salvador, irão apresentar uma maquete para demonstrar como fazer uma instalação elétrica residencial de qualidade. Serão expostos os principais riscos de incêndio como fios sem proteção, eletrodomésticos ligados por meio de contatos fio a fio, disjuntores fora do padrão, dentre outras irregularidades. Por meio do experimento, o público compreenderá o passo-a-passo para se ter uma rede elétrica segura, além de receber dicas sobre o consumo consciente.

Linguiça de carne do sol - Estudantes do curso Técnico em Agroindústria do Centro Territorial de Educação Profissional de Itapetinga (CETEP de Itapetinga), em Itororó, irão apresentar as delícias da culinária regional desenvolvidas com o projeto Embutido de carne do sol de Itororó. Vão explicar quais são os métodos para utilizar a carne do sol como matéria-prima para fabricação de linguiça. Também irão expor produtos, em fase de teste, como doce de banana sem açúcar e produtos derivados inovadores do maracujá. Já os estudantes do curso Técnicos em Enfermagem prestarão serviços à sociedade por meio da aferição da pressão arterial e os do Técnico em Informática apresentarão os benefícios da manutenção de computadores no processo de ensino-aprendizagem.

Sistema Hidropônico - Os estudantes do curso Técnico em Agropecuária do Centro Territorial de Educação Profissional da Chapada Diamantina (CETEP da Chapada Diamantina), em Wagner, apresentarão os benefícios trazidos pela hidroponia, cultivos de plantas na água. Todo o processo para esse tipo de cultivo estará ilustrado por um Sistema Hidropônico construído pelos estudantes. A turma do curso de Edificação explicará o funcionamento de sistemas elétricos e sistemas hidráulicos através de maquetes. Um pouco da cultura local estará representada através de artesanatos em miniaturas, como balaios e caçuás, feitos com cipó ou fibra de bananeiras.

Sabão com óleo de cozinha - Os estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional das Águas (CEEP das Águas), município de Barra, vão ensinar como ocorre a produção de licores e doces em compotas a partir da apresentação de posteres. Da mesma forma vão demonstrar como ocorre a produção de sabão feito com óleo de cozinha, salientando a importância desse processo para a conservação do meio ambiente.

Reciclagem de computadores - Os estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia, Informação e Comunicação (CEEP em Tecnologia, Informação e Comunicação), em Lauro de Freitas, trazem o tema “lixo tecnológico”. Irão mostrar como o descarte de computadores pode agredir o meio ambiente e orientar como estas peças devem ser descartadas de forma adequada, inclusive, para fins de reaproveitamento e reciclagem.

Energia eólica – Os estudantes do Centro Territorial de Educação Profissional do CETEP da Região Metropolitana (CETEP da RMS), em Camaçari, irão apresentar, por meio de uma maquete, como ocorre a energia eólica - gerada pelo vento. Este tipo de energia limpa é uma das alternativas buscadas em todo o mundo para o enfretamento de problemas energéticos de forma sustentável, por não causar grandes impactos ambientais.

Foguete de garrafas pet – Além das tecnologias sociais, a Feira apresentará experiências que relacionam ciência e tecnologia, como o foguete feito com garrafa pet. A experiência foi desenvolvida por estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional em Logística e Transporte Luiz Pinto de Carvalho, no bairro de São Caetano, em Salvador, sob orientação do professor Alex Vieira e venceu o Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2011. O foguete-pet é lançado até 30 metros de distância, numa projeção horizontal, a partir do uso de vinagre com bicarbonato de sódio.


As experiências serão demonstradas em estandes por estudantes dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de Educação Profissional. A rede oferta 72 cursos em 28 Centros Territoriais, 18 Centros Estaduais e 93 unidade de ensino na capital e interior. A Feira contará ainda com um estande específico para ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL quando o visitante poderá saber mais sobre o que é Educação Profissional, como pode escolher uma profissão de nível médio e fazer gratuitamente os cursos ofertados. Em outro estande sobre INTERVENÇÃO SOCIAL, poderá usufruir de serviços como aferição de pressão arterial.

Rede Estadual realiza II Encontro e I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia

A Secretaria de Educação do Estado realiza de 29 a 31 próximos, no Centro de Convenções, em Salvador, o II Encontro de Educação Profissional da Bahia e a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia.


O II Encontro de Educação Profissional da Bahia apresentará um panorama da política pública de Educação Profissional, abordará temas estratégicos da Educação Profissional, dará visibilidade às ações e prática educativa da educação profissional da rede estadual e discutirá o aprimoramento e expansão destas ações. Este evento também será preparatório para o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica que acontecerá em 28 de maio a 1º de junho de 2012 em Florianópolis. Reunirá cerca de 800 pessoas, sendo gestores, professores, estudantes, representantes da sociedade civil (empresários, trabalhadores, movimentos sociais); do Governos Federal, gestores públicos dos Estados brasileiros, IFBA, IFBaiano e demais atores sociais.





Aberta ao público, a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia acontecerá simultaneamente ao II Encontro e divulgará as ações de intervenção social que estão acontecendo em toda a Bahia, com estudantes e professores prestando serviços à comunidade. Estarão expostos trabalhos selecionados dos Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional e unidades de ensino médio que ofertam cursos técnicos ou cursos do Programa Trilha. Será um espaço de divulgação e popularização das tecnologias sociais produzidas por professores e estudantes, e momento de troca de experiências e aprendizados com solidariedade, alegria e ludicidade.

O superintendente da Educação Profissional do Estado, Almerico Lima, disse que o II Encontro e a I Feira objetivam reafirmar a escola pública como escola de qualidade, capaz de formar pessoas humanas, cidadãos trabalhadores e sujeitos de direito, que contribuam com o desenvolvimento sócio-econômico-ambiental da Bahia. “Além disso, acreditamos que eventos como estes contribuem para o desenvolvimento educacional, científico-tecnológico, sócio-econômico, cultural e ambiental dos nossos Centros e unidades e dos Territórios de Identidade onde estão inseridos, favorecendo ainda mais a parceria entre sociedade, instituições e empresas da região e fortalecendo a Educação Profissional da Bahia”.

A Educação Profissional na Bahia

O governo da Bahia assumiu a Educação Profissional como uma política pública prioritária de Estado e vem investindo, cada vez mais, na formação de jovens e trabalhadores (as) com a implementação do Plano de Educação Profissional da Bahia. Em 2006, o Estado contava com apenas 4.016 alunos matriculados em cursos de Educação Profissional em 34 unidades escolares distribuídas por 23 municípios.

Desde 2008, ano de implantação do Plano de Educação Profissional da Bahia, a oferta avançou de 4 mil para 48.818 mil vagas, de 23 para 105 municípios, distribuídos em todos os 26 territórios de identidade. 46 Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional foram criados e hoje são 140 Unidades Escolares que ofertam Educação Profissional. Considerando o Programa Trilha, chegamos a 125 municípios. No total são 72 cursos distribuídos em 11 eixos tecnológicos, nas diversas formas de articulação: A meta é chegar ao final de 2014 com 84.000 estudantes matriculados.

Confira a programação:

II Encontro de Educação Profissional da Bahia
I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia
Apresentação Cultural

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

CETEP Agreste de Alagoinhas/ Litoral Norte realiza Projeto de Saúde e Meio Ambiente

O CETEP Agreste de Alagoinhas/ Litoral Norte realiza nesta sexta-feira (dia 26), das 8h30 às 17h, nas dependências do centro, o Projeto Saúde e Meio ambiente: Lado a lado com você. Na oportunidade serão prestados serviços gratuitos à comunidade como avaliação nutricional, aferição de pressão arterial, medida de massa corpórea, teste de glicemia e vacinação. Também serão realizadas palestras.

A ação pedagógica é mais uma oportunidade de envolver os estudantes com a comunidade e fazer com que coloquem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, conforme prevê a Educação Profissional da Bahia que tem o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.

O CETEP Agreste de Alagoinhas/ LitoralNorte oferta os cursos técnicos em Segurança do Trabalho, Comércio, Informática, Enfermagem, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Edificações e o Técnico em Desenho de Construção Civil. Tem mais de 2 mil estudantes matriculados.

CETEP do Recôncavo participa da 7ª Expomandioca

Os moradores do Território do Recôncavo vão poder conhecer um pouco mais sobre a Educação Profissional durante a 7ª Expomandioca que acontece de hoje (dia 25) até o próximo domingo (dia 28), em Santo Antônio de Jesus. A cidade conta com unidades de ensino e um Centro Territorial de Educação Profissional do Recôncavo, onde são ofertados cursos técnicos de nível médio e diferentes arcos ocupacionais. No CETEP do Recôncavo, por exemplo, são ofertados os técnicos em: Agropecuária, Logística, Segurança do Trabalho e Enfermagem e os arcos ocupacionais Madeira e Móveis e Construção em Reparos II.


O Território do Recôncavo é um dos mais beneficiados com a expansão da oferta da Educação Profissional no interior do estado. Conta ainda com o Centro Estadual de Educação Profissional do Vale do Paraguaçu, em Maragogipe e com oferta em unidades de ensino das cidades de Cruz das Almas, Santo Amaro, Cachoeira, Nazaré, São Sebastião do Passe, Conceição do Almeida e Governador Mangabeira. Em todo o Território estão matriculados 2.817 jovens e trabalhadores.


Entrevista: Professor Alex Vieira, vencedor do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2011

O professor Alex Vieira, do Centro Estadual de Educação Profissional em Logística e Transportes Luiz Pinto de Carvalho, na Bahia, foi vencedor pela segunda vez do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores, esse ano na categoria Uso Avançado de Tecnologia Microsoft na Aprendizagem, utilizando softwares que a Microsoft Parceiros na Aprendizagem disponibiliza em seu portal Conteúdos Educacionais.

O projeto, “Explorando o universo através das TIC’s”, chamou a atenção da banca examinadora por sua execução em várias etapas, onde o professor levou seus alunos a descobrir o Universo como um todo, utilizando a tecnologia para facilitar e tornar as aulas mais dinâmicas.

Confira o que Alex sentiu em ganhar mais uma vez:

O que você sentiu ao receber a ligação avisando que era um dos finalistas?

Fiquei muito feliz, mesmo já tendo sentido essa emoção anteriormente em 2009. Afinal é o reconhecimento de um trabalho de dois anos na escola.

Como foi vir a São Paulo e passar pela análise da banca examinadora?

Toda atividade de avaliação gera tensão e apreensão. Mas acho que a experiência anterior me tranqüilizou em relação a possíveis entraves na apresentação do trabalho.

Como foi a apresentação nos estandes? Fez muitos contatos? Trocou experiências?

Correu tudo como esperado e além das trocas de contatos com outros professores algumas instituições se interessaram pelo trabalho.

O que achou das palestras do workshop da Microsoft?


Palestras de altíssima qualidade que se correlacionaram hibridamente com o foco do evento: Uma educação Inovadora e de qualidade.


Foi gratificante participar do prêmio? Qual papel ou significado isso tem pra você na educação dos seus alunos?

Como já havia dito, sempre é gratificante participar de atividades que valorizem a lida do professor. O reconhecimento do prêmio é um bom indicador que estamos indo na direção certa no que tange o ensino e a aprendizagem no contexto da escola.

Qual a importância desse prêmio para você, agora que é um dos vencedores?


Vejo uma premiação desse porte como algo singular na carreira de um professor. Ela me estimula a continuar inovando e estimulando a criatividade no contexto da escola.


O que espera da etapa Mundial nos Estados Unidos?

Espero apresentar o trabalho mostrando seus indicadores positivos e me empenhando para trazer o título de melhor trabalho para o Brasil.


Fonte: Educadores Inovadores

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Convite

Convidamos vocês a participarem da I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia, de segunda a quarta-feira da semana que vem (29 a 31 de agosto), no Centro de Convenções, em Salvador. Vocês terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre Educação Profissional, sobre cursos e eixos tecnológicos ofertados pela rede estadual.



Vai ver experimentos de tecnologias sociais e ações de intervenção social que estão acontecendo em toda a Bahia nos Centros Estaduais, Centros Territoriais e unidades que ofertam os cursos técnicos de nível médio. Também haverá um stand para orientação profissional. A Feira será aberta das 8h30 às 18h.

Contamos com a presença de todos/as!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Estudantes realizam Feira de Informática no Colégio Estadual Carlos Corrêa de Menezes Sant’Anna

O universo da Ciência da Computação será explorado entre os dias 22 a 26, durante a I Feira de Informática Conectando Você ao Conhecimento, realizada no Colégio Estadual Carlos Corrêa de Menezes Sant’Anna, no bairro de Nordeste de Amaralina, em Salvador. O evento é aberto ao público.

Promovida pela unidade, com apoio da Superintendência da Educação Profissional (Suprof) e com a entusiasmada participação de professores e estudantes do curso técnico em Informática, a atividade tem a proposta de dar maior visibilidade as ações realizadas pelo curso, inclusive, no que se refere à prestação de serviços gratuitos prestados à comunidade, como por exemplo, a manutenção de computadores. Ações, aliás, pautadas na Educação Profissional da Bahia que tem o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.



A abertura do evento aconteceu nesta segunda-feira (dia 22), às 8h30 com o debate sobre Aplicativos WEB e Móveis. No período da tarde, das 14h às 16h30, o público receberá dicas de como elaborar um currículo e se comportar em entrevista de empregos. Amanhã (dia 23), das 9h às 12h, será realizada uma palestra sobre o processo da criação de jogos eletrônicos e a eletrônica na informática.

Na quarta-feira (dia 24), o debate será sobre “O perfil do profissional da Tecnologia de Informática e a atuação do técnico na área comercial”. Já na quinta-feira (dia 25), os/as estudantes compreenderão um pouco mais sobre as funções do design gráfico. Para encerrar a I Feira de Informática, na sexta-feira (dia 26), das 10h às 11h30, haverá uma palestra sobre a evolução dos processadores e as tendências das novas tecnologias.




As apresentações estão sendo realizadas pela Coordenação de área de Trânsito e Tráfico do Derba/Softplan, Coordenação da Tecnologia da Informação da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Faculdade Estácio de Sá/FIB e Login Informática.

Para Edmilson Santana, estudante do 4º ano de informática, a Feira está contribuindo bastante para seu aprendizado."Aprendi muito com as dicas sobre como deverei me comportar numa entrevista de emprego e criar um bom currículo.”O estudante Dener Hilton também concorda. " Pretendo me aprofundar na área sobre planejamento de jogos eletrônicos. A palestra foi enriquecedora para minha formação”, afirmou. 

O professor Manoel Vidal, professor orientador do curso, considera ações como estas fundamentais para aproximar os futuros técnicos do mundo do trabalho. “Com esta Feira e com ações de intervenção social que realizamos, pretendemos romper o estereótipo de que a escola pública não é lugar de produção do conhecimento. Nós produzimos conhecimento sim e em benefício da sociedade. Temos um curso de qualidade”, afirmou.




O Colégio Estadual Carlos Corrêa de Menezes Sant’Anna será transformado em Centro Estadual de Educação Profissional. A perspectiva é que passe a oferecer outros cursos técnicos. Atualmente, além do Técnico em Enfermagem e Informática, também há oferta do Técnico em Análises Clínicas e Segurança do Trabalho. A transformação da unidade em Centro é o reconhecimento do excelente trabalho que a equipe gestora vem fazendo e atende à solicitação da comunidade.

Nota de falecimento

A Superintendência da Educação Profissional (Suprof) expressa o pesar pelo falecimento de Eliane Oliveira, 32 anos, coordenadora de Juventude da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf-Brasil). Eliane faleceu na tarde da última quinta-feira (dia 18), vítima de um acidente de moto, por volta das 15h, no povoado de Barroca Funda, próximo a Crisópolis-Bahia.

Eliane era uma jovem combativa, da nova e geração de dirigentes da agricultura familiar. Com tranquilidade e firmeza, Eliane sempre defendeu os interesses da classe junto ao Estado. Mas do que a responsável pela formação da Fetraf, Eliane era a alma do Proeja Campo, com sua confiança na importância deste instrumento na formação dos trabalhadores. Recentemente, ela esteve na Suprof para abrir mais uma frente: turmas do Saberes da Terra. Assim, Eliane deixa um legado também em prol da Educação Profissional para a juventude e trabalhadores/as do Campo.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

CEEP em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira realiza I Feira de Ciências

A comunidade do bairro de Mussurunga I, em Salvador, terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o universo da ciência e tecnologia durante a I Feira de Ciências promovida pelo Centro Estadual de Educação Profissional em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira (CEEP em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira), nesta quinta e sexta-feira (dias 18 e 19), das 8 às 21h.

Por meio da atividade, os/as estudantes são incentivados e convidarão a comunidade a se interessar pelo mundo da ciência e tecnologia, como também pela pesquisa científica. Serão apresentados 35 pôsteres e dez apresentações em vídeos, produzidos pelos próprios estudantes. Os trabalhos serão avaliados por uma equipe de professores do Centro e os melhores serão inscritos na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace).

As apresentações contemplam produções relacionadas ao Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais como, por exemplo, experimentos em energia eólica, geradores para residência, sensores de presença, alarmes, braços mecânico, entre outros.

O professor Ruy Braga, diretor do CEEP, explica que “a juventude necessita compreender a diferença entre ciência e o senso comum, sabendo distinguir o que é pesquisa científica, trabalho acadêmico e trabalho escolar. Nesta ação, eles terão a possibilidade de se aproximarem das metodologias de iniciação cientifica, além de ampliarem seus conhecimentos, divulgando o novo e valorizando a sua própria criatividade”.

A I Feira de Ciências é mais uma ação pedagógica realizada pelos Centros que ofertam Educação Profissional. Esta, em especial, envolve formação científica, base para a compreensão da tecnologia, e coloca em prática a construção do conhecimento e tecnologia social, como principio pedagógico, em benefício da sociedade.

Estudantes do Técnico em Agroindústria participam de Feira de Ciências em Jaguaquara

Os moradores da cidade de Jaguaquara, no Território de Identidade do Vale do Jequiriçá, estão convidados a participar nesta quinta (dia 18) e sexta-feira (dia 19), da I Feira de Ciências do Curso Técnico em Agroindústria realizada pelo Colégio Estadual Pio XII. Os estudantes do 1º, 2º e 3º anos do curso técnico de nível médio em Agroindústria irão apresentar resultados de ações pedagógicas desenvolvidas em sala de aula, conforme prevê a Educação Profissional da Bahia que tem o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.

A abertura da feira será amanhã, às 19 h, no auditório da unidade escolar, com a palestra A importância do Método Científico e da Pesquisa Científica na Vida Estudantil. Ao mesmo tempo será apresentada uma mostra de vídeo sobre Investigação Cientifica.

Na sexta-feira (dia19), das 13h30 às 21h, também na unidade escolar, a programação continua com a mostra científica A Química para um mundo melhor e com a exposição de painéis sobre a osmose na fabricação de picles, secador econômico para desidratação de tomates reaproveitando materiais recicláveis. A exposição contemplará, ainda, questões como o cultivo de hortaliças em mini-hortas feitas de folhas de jornal, o uso de material orgânico para obtenção de biogás, entre outros temas.

Segundo Nelma Porto, diretora da Unidade Escolar, o evento antecipa as comemorações da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada todos os anos no mês de outubro. “Buscamos incentivar os/as estudantes para se interessarem pela ciência e, também, para auxiliar os educadores a obterem conhecimentos necessários para orientá-los sobre a importância da prática e produção científica”, afirmou.


A professora Rosângela da Guarda, articuladora pedagógica, explica que as pesquisas procuram instruir os agricultores familiares, incentivando-os a fazer o uso correto de defensivos, inseticidas naturais, entre outros experimentos. “Por meio dos resultados obtidos nas pesquisas, os/as estudantes estarão colocando em prática seus conhecimentos em benefício da comunidade rural do nosso município, dando orientações adequadas sobre o uso dos defensivos agrícolas naturais”, afirmou.

O painel A produção de geléias e frutas tropicais utilizando albedo do maracujá amarelo, idealizado pelos estudantes do 3º ano, será também exposto na I Feira de Ciências e Tecnologias Sociais que será realizada de 29 a 31 de agosto, no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, pela Secretaria da Educação do Estado, por meio da Superintendência de Educação Profissional.