sexta-feira, 22 de julho de 2011

Estudantes da Educação Profissional fazem intervenção social e prestam serviços gratuitos à comunidade do Nordeste de Amaralina


Turma do curso Técnico em Enfermagem
 
A Educação Profissional e o Pacto pela Vida estão fazendo diferença para moradores do Nordeste de Amaralina, Santa Cruz, Boqueirão e Vale das Pedrinhas. Estudantes dos Cursos Técnicos de Nível Médio em Enfermagem e Informática do Colégio Estadual Carlos Correa de Menezes Sant´Anna, localizado no Beco da Cultura, prestam serviços gratuitos à comunidade. Sempre acompanhados pelos professores, na área de saúde, realizam eletrocardiogramas, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, curativos simples, administração de medicação injetável com prescrição médica, e na área de informática fazem manutenção de computadores.

Estudantes colocam em prática aprendizado
 
As atividades beneficiam os moradores e, sobretudo, os/as estudantes, que aprendem os conteúdos e práticas em situações reais, seguindo a concepção da Educação Profissional da Bahia, que tem o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.


Os atendimentos da área de saúde são prestados durante as aulas práticas do curso Técnico em Enfermagem. Tudo ocorre com a supervisão de quatro enfermeiros/as e duas fisioterapeutas, professores de diferentes disciplinas. O ambulatório instalado na unidade é dotado de infraestrutura. Possui equipamentos como desfibrilador, bomba de infusão, bonecos anatômicos para procedimentos como acesso venoso, curativos e banho de leitos, esqueletos, cama hospitalar, aspiradores e um eletrocardiograma.


 
Nilson de Jesus:" Isso aqui é incrível,
é bom demais. Ave Maria!"
Dono de uma cantina em frente ao colégio, seu Nilson de Jesus, 53,
está com hérnia na virilha e conseguiu fazer o eletrocardiograma no colégio. Agora vai poder marcar a cirurgia. “Sou nascido e criado aqui na Rua da Mangueira. Tenho 29 anos que trabalho no Beco da Cultura. Já tentei fazer esse exame em outros lugares e não consegui. Isso aqui é incrível, é bom demais Ave Maria! Facilita a vida da gente. Já pensou acordar de madrugada para pegar fila? Não precisei de nada disso, aqui é ótimo. Tô numa felicidade incrível!”, comemora.


Dona Isabel Cristina Nunes, 43 anos, é diabética e toda semana vai ao ambulatório para conferir a glicemia e medir a pressão arterial. “O atendimento aqui é ótimo, sou sempre bem tratada, bem acolhida. Aqui a gente vai fazer um exame e não sente nada. Mesmo sendo estudantes, eles já são bons profissionais”, elogia.

Carlos David:" Sou da comunidade e fico
 orgulhoso de  fazer esse curso e
poder ajudar as pessoas".

Aprendizagem integral - Carlos David, 22, é um dos estudantes do Técnico em Enfermagem na modalidade Ensino Médio Integrado à Educação Profissional. Ele diz que se sente mais satisfeito do que os pacientes. “Eu sinto uma alegria imensa porque a comunidade está alegre. Sou da comunidade e fico orgulhoso de fazer esse curso e poder ajudar as pessoas”.




Jamile Ribeiro:" Não tem nada que nos
 deixe mais feliz do que
 poder ajudar as pessoas".



 Jamine Ribeiro, 17, do 2º ano, também comemora. “Pra gente que é daqui, que já passou por dificuldade no atendimento, por conhecer a realidade da comunidade, não tem nada que nos deixe mais feliz do que poder ajudar as pessoas”. Carlos David completa: “Eu também me sinto eficiente. Essa sensação de ajudar as pessoas é boa.        Me identifico com o curso e sei que aqui estou sendo preparado para ser um bom profissional porque a gente tem a prática e também
aprende a ética, o saber lidar e cuidar das pessoas”.

 De acordo com a fisioterapeuta Priscila Soares, articuladora de estágio, o colégio tem a capacidade de fazer até 40 eletrocardiograma por mês. São feitos cinco eletros as terças e mais cinco às quintas-feiras. Para ter acesso, o morador deve se dirigir ao colégio nesses dias, com a solicitação do médico do paciente.
Os exames são feitos pelos estudantes com a supervisão da enfermeira e professora Edlene Aquino. Depois são encaminhados para uma médica responsável que emite o laudo e em, no máximo, uma semana são entregues aos pacientes. “Além do atendimento externo, também vamos até a comunidade, montamos nossa estrutura até no meio da rua. Fazemos teste de glicemia, medimos PA, prestamos orientações de temas  diversos como combate à dengue, saúde oral, prevenção às DST´s/AIDS”, comenta a professora Priscila. “É muito gratificante esse trabalho. O curso é ótimo. Tenho certeza de que, se depender de infraestrutura e empenho de todos nós, os estudantes vão sair daqui bem preparados”, garante.


Curso de Informática também é referência


Os estudantes do Curso Técnico em Informática também aprendem ao prestar serviços à comunidade. Além de disciplinas como computação gráfica, arquitetura de computadores, Introdução a Sistemas Operacionais, a matriz curricular do curso também envolve manutenção de computadores que é feita gratuitamente. O Colégio tem dois laboratórios com mais de 30 computadores que são usados para as aulas. “E é nestes laboratórios que fazemos a manutenção das máquinas do próprio colégio e da comunidade”, explica o professor e articulador de estágio do curso, Manoel Vidal.
 
Manoel Vidal: “O curso é de excelente
 qualidade e o estudante sai daqui preparado”.





 Segundo o professor, mais de 100 pessoas já foram beneficiadas. Para ter acesso, é preciso levar a máquina no Colégio onde o estudante, acompanhado pelo professor, abre uma ordem de serviço. Em sala de aula, é feito o levantamento do problema e realizada a manutenção. Se for preciso a troca de peças, o proprietário é notificado, sendo ele mesmo o responsável pela entrega da peça na unidade escolar. Manoel Vidal acredita que este curso Técnico em Informática é uma referência. “Tem escola particular que não tem a estrutura que a gente tem aqui. O curso é de excelente qualidade e o estudante sai daqui preparado”.


No último semestre do curso e estagiando no DERBA, Edmilson Lima, 18, está seguro para dar os passos rumo à realização pessoal e profissional. “Aqui aprendi muita coisa. Me sinto preparado. Espero ser contratado pela empresa, fazer um curso superior em Sistema de Informação, ter minha renda e ajudar minha família que mora aqui no Nordeste de Amaralina”. Jéssica Alves, 15, estudante do 2º ano, também já faz planos.  “Escolhi esse curso porque sabia que ai ser legal, me identifiquei, sempre gostei de tecnologias, é uma paixão minha. Sei que, no futuro, essa formação vai significar uma renda. Quero com o curso conseguir meu primeiro emprego, ter mais facilidade porque o mundo gira em torno das tecnologias. Isso aqui vai me ajudar a ter minha independência”, suspira.

Jorge Oliveira:" Para mim, ver isso
 tudo aqui acontecendo é uma emoção
 enorme porque a gente sempre
sonhou com isso".
 Jorge Oliveira, diretor do Colégio Estadual Carlos Correa de Menezes Sant´Anna, se emociona ao falar do retorno que os cursos técnicos estão dando para os estudantes e para a comunidade. “Eu nasci e me criei aqui no Nordeste de Amaralina. Estou neste colégio desde a função há 31 anos. Para mim, ver isso tudo aqui acontecendo é uma emoção enorme porque a gente sempre sonhou com isso”, afirma.



O superintendente da Educação Profissional, Almerico Lima, anuncia que o Colégio será transformado em Centro Estadual de Educação Profissional. A perspectiva é que passe a oferecer outros cursos técnicos. Atualmente, além do Técnico em Enfermagem e Informática, também há oferta do Técnico em Análises Clínicas e Segurança do Trabalho. “A transformação da unidade em Centro é o reconhecimento do excelente trabalho que a equipe gestora vem fazendo e atende à solicitação da comunidade. Temos um belo exemplo no Nordeste
de Amaralina como a Educação Profissional é inclusiva em todos os sentidos”, ressalta.


A EP na Bahia


A Rede Estadual de Educação Profissional é composta por 18 Centros Estaduais de Educação Profissional, 28 Centros Territoriais de Educação Profissional e 93 unidades escolares que ofertam Educação Profissional distribuídos em 105 municípios, nos 26 Territórios de Identidade. São ofertados, em toda rede, 72 cursos técnicos de nível médio de 11 Eixos Tecnológicos. São mais de 48.818 estudantes matriculados. 

Confira o vídeo:

video

Para saber mais sobre EP na Bahia acesse:


http://www.educacaoprofissionaldabahia.blogspot.com/

@EPdaBahia

Orkut: Educação Profissional da Bahia

Facebook: Educação Profissional da Bahia
Fotos: Carol Garcia/SECOM  e  Claudionor Júnior/ Ascom-SEC 

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Estudantes realizam atendimento à comunidade no CETEP do Sisal

“Um olhar fotográfico sobre as ações do Técnico em Enfermagem”. Este foi o tema da intervenção social realizada nesta semana por estudantes do 4º semestre do curso Técnico em Enfermagem, do Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal (CETEP do Sisal), em Serrinha. Cerca de 400 pessoas foram beneficiadas por procedimentos como: aferição de pressão arterial, teste de glicemia, pequenos curativos, além de receberem orientações sobre banho de leito para pacientes acamados e recém-nascidos.

Aferição de pressão arterial
 Danuzia Oliveira, diretora do CETEP, explica que o tema da atividade convida a sociedade a compreender que a formação do técnico em Enfermagem não é meramente técnica, mas sim humana. Ela explica que, ao colocar em prática seus aprendizados, os/as estudantes contemplam as concepções que norteiam as especificidades do curso.  “Formamos profissionais para saberem lidar com o ser humano como ser humano, não exercendo simplesmente a técnica, mas para serem cidadãos críticos, prestativos e comprometidos com a formação que se identificou.”

Banho de leito em recém-nascidos
Para Elaine Cerqueira, estudante do 4º semestre do curso Técnico em Enfermagem, o envolvimento neste tipo de ação é fundamental para o amadurecimento de todos. “Enquanto estudantes, ao colocarmos em prática o conhecimento que adquirimos, estamos reforçando uma das missões do nosso curso que é prestar serviços para o benefício da sociedade. Além disso, demonstramos que somos formados para sermos profissionais competentes, seguros do nosso conhecimento e com formação pautada na ética”, disse.

 
Estudantes do Técnico em Enfermagem

O CETEP do Sisal é um dos 46 Centros da Rede Estadual de 
 Educação Profissional distribuídos pelos 26 Territórios de Identidade. As atividades pedagógicas realizadas por eles alinham a teoria e prática na perspectiva de contribuir com: a formação integral do/a estudante enquanto pessoa humana, trabalhador/a e sujeitos de direitos; com o trabalho como princípio educativo e na intervenção social como princípio pedagógico, conforme prevê a concepção adotada pela Educação Profissional da Bahia.





quarta-feira, 13 de julho de 2011

Encontro discute matriz curricular do Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer

O turismo está relacionado à qualidade de vida das pessoas e contribui para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Estado ao propiciar lazer para quem vem e emprego e renda para quem recebe. Não à toa, a Rede de Educação Profissional do Estado oferta diferentes cursos no Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer, na perspectiva de que os futuros técnicos se beneficiem deste desenvolvimento alinhado à preservação da natureza, da história e da cultura. Neste contexto de formação profissional, a matriz curricular é essencial e está sendo discutida por professores e gestores de Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional e unidades que ofertam cursos técnicos de nível médio.

Reunidos desde ontem e também nesta quarta-feira (dias 12 e 13), no Hotel Vilamar, em Salvador, no I Encontro Pedagógico sobre Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer, os gestores e professores estão revendo os componentes curriculares e devem escrever as matrizes a partir das diferentes realidades e olhares.

Ao abrir o encontro, o superintendente da Educação Profissional, Almerico Lima, destacou a necessidade deste tipo de atividade e da metodologia de construção coletiva da atualização das matrizes. Segundo ele, ao reunir gestores e professores de diferentes territórios, que têm percepções e vivências de realidades distintas da Bahia, o Estado possibilita uma Educação Profissional cada vez mais voltada à formação integral dos futuros técnicos.

“Um evento deste objetiva refletir coletivamente conteúdos e metodologias da Educação Profissional. Com estas discussões, vamos obter uma matriz mais atualizada com o mundo contemporâneo e mais adequada à concepção de Educação Profissional que adotamos”, explicou.  

Representando a Secretaria de Turismo do Estado, o assessor especial José Carlos de Oliveira, ressaltou a importância da matriz curricular na preparação dos técnicos de nível médio, cuja demanda é crescente no mundo do trabalho, sobretudo em um estado com a potencialidade da Bahia. “Temos uma demanda crescente por formação profissional. Só para citar como exemplo, a Copa do Mundo de 2014 e a consolidação da atividade turística no Estado”.

Para Márcio Fontes, articulador do curso técnico em Hospedagem do Colégio Estadual Cachoeira, em Cachoeira, a atualização curricular propiciará “mais e mais a qualidade pedagógica dos nossos cursos, para fazermos o melhor pela formação dos nossos futuros técnicos”. Maria Aparecida, vice-diretora, do CETEP do Extremo Sul II, em Eunápolis, concorda. “Aqui estamos pensando em um currículo abrangente para que nosso estudante se beneficie das demandas existentes nesta área”, acrescentou.

Na oportunidade, os participantes também discutem a organização do II Encontro dos Estudantes do Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer, a ser realizado de 12 a 14 de setembro próximo em Arraial D' ajuda, Porto Seguro, Território do Extremo Sul.

Amanhã e sexta-feira (dias 14 e 15), também no Hotel Vilamar, será realizado com o mesmo objetivo, o II Encontro Pedagógico Eixo Tecnológico Informação e Comunicação.

Confira o áudio:

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Educação Profissional discute matriz curricular dos cursos por Eixo Tecnológico

A Secretaria da Educação do Estado, por meio da Superintendência da Educação Profissional, inicia amanhã (dia 12) uma série de Encontros Pedagógicos com o objetivo de discutir as bases da matriz curricular dos cursos de Educação Profissional ofertados pela rede. Nestas terça (dia 12) e quarta-feira (dia 13), acontecerá no Hotel Vilamar, em Salvador, o I Encontro Pedagógico do Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer. Na quinta e sexta-feira (dias 14 e 15), será realizado o II Encontro Pedagógico Eixo Tecnológico Informação e Comunicação. Devem participar professores, gestores e coordenadores dos Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional e de unidades de ensino que ofertam os cursos técnicos de nível médio.

A programação, que vai das 9h às 18h, envolve palestras que abordarão temas como o ensino aprendizagem nas diferentes modalidades da Educação Profissional. Mas, a maior parte dos encontros será direcionada aos grupos de trabalho para a discussão das matrizes e elaboração de propostas.

A diretora de Desenvolvimento da Educação Profissional, Cristina Kavalkievicz, explica que este será um momento de construção coletiva. Segundo ela, os gestores, professores e coordenadores já anteciparam essa discussão pedagógica nos centros e unidades escolares. Agora, a partir da integração de todos, a ideia é rever os componentes curriculares, escrever as matrizes a partir das diferentes realidades e olhares.

Espera-se, neste contexto, atualizar a matriz dos cursos de modo que as disciplinas e ementas levem em consideração categorias como a interdisciplinaridade, contextualização, fundamentos, tecnologias e o instrumental. “O que queremos dizer com isso é que estamos aprimorando, ainda mais, nossa matriz para que as disciplinas e ementas dialoguem entre si na perspectiva da formação integral do estudante. Não dá para abrir mão da história, da prática, das tecnologias utilizadas e pensar na interdisciplinaridade como caminho”, afirma.

Clique aqui e confirma a programação.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

CEEP da Bahia promove I Salão de Educação Profissional

O Centro Estadual de Educação Profissional da Bahia (CEEP da Bahia), em Salvador, está sendo transformado hoje (dia 07), das 8h30 às 21 h, em um grande laboratório. O momento possibilita aos/as estudantes dos cursos técnicos em alimentos, redes de computadores, eletroeletrônica e hospedagem a oportunidade de mostrar à comunidade de Salvador as atividades práticas que são realizadas em diálogo com os ensinamentos teóricos.

Para a realização do “I Salão de Educação Profissional”, foram montados quatro estandes temáticos, onde estão sendo demonstrados consertos de aparelhos eletroeletrônicos, montagem de circuitos elétricos residenciais, processo de funcionamento do sistema de transmissão elétrica urbana, simulação de rede elétrica, orientações sobre serviço de camareira e técnicas no preparo dos alimentos.

Tudo foi preparado pelos estudantes. Os técnicos em Eletrotécnica foram responsáveis para instalar a rede elétrica. Já os técnicos em Rede de Computadores pela instalação da rede de computadores. Os técnicos em Hospedagem ficaram responsáveis pela divulgação e o layout do espaço.

 A atividade contribui para a formação integral do/a estudante, tendo o trabalho como princípio educativo adotado pela Educação Profissional da Bahia. Esse tipo de ação visa fazer com que os/as estudantes se apropriem ainda mais dos conhecimentos e técnicas necessárias ao exercício profissional e da cidadania.

Bruno Pereira, 21, estudante do 4º semestre do Curso de Eletroeletrônica, explica que a atividade evidência o potencial de cada estudante. “É um momento único na nossa formação. O Centro se torna uma vitrine de exposição dos nossos trabalhos, onde colocamos os nossos aprendizados em benefício da sociedade”, disse.                                                                                   

II Feira de Educação Profissional é promovida no CETEP Médio Rio de Contas

O Trabalho como Principio Educativo será tema da II Feira de Educação Profissional promovida pelo Centro Territorial de Educação Profissional do Médio Rio das Contas, em Ipiaú (CETEP Médio Rio de Contas), amanhã (dia 08), das 8 às 16 h, no próprio Centro. Durante a atividade de extensão, os/as estudantes dos cursos técnicos em Agroindústria, Análises Clínicas, Enfermagem e Nutrição e Dietética irão colocar os conhecimentos adquiridos em sala de aula em prática ao prestarem serviços à sociedade.

Na oportunidade, irão realizar procedimentos a exemplo de verificação da pressão arterial e taxa de glicemia, tipagem sanguínea, orientação nutricional e cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC). Os visitantes também receberão mudas de árvores nativas da Mata Atlântica como: pau-brasil, cedro e jequitibá. Além disso, poderão degustar geléias e iogurtes fabricados pelos futuros técnicos do curso de Agroindústria.

Eritan Oliveira, diretor do Centro, explica que o tema da feira “Trabalho como Principio Educativo” tem o objetivo de “proporcionar aos estudantes o contato direto com a comunidade do Território Médio Rio das Contas, prestando serviços à sociedade a partir dos ensinamentos e aprendizado obtidos nas salas de aula, resultando assim, no seu amadurecimento profissional”, explicou.

Desta forma, acaba sendo alinhando a teoria e prática na perspectiva de contribuir com a formação integral do/a estudante: pessoa humana, trabalhador/a e sujeitos de direitos, conforme prevê a Educação Profissional da Bahia.

Laiza Andrade, 23, estudante do 3º semestre de Enfermagem, considera a atividade de extensão essencial para o aprimoramento da sua formação. “Esta é também uma oportunidade para apresentarmos à comunidade de Ipiaú a formação de qualidade que recebemos. A prestação de serviços realizada por mim e pelos meus colegas acaba afirmando isso”, disse.