sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Estudantes da Educação Profissional são finalistas da 6º Olimpíada Baiana de Química

O interesse pelo universo da química levou quatro estudantes da Educação Profissional a serem finalistas da Olimpíada Baiana de Química. A premiação será na próxima segunda-feira (dia 03), às 19 horas, no Salão Nobre da Reitoria da UFBA, em Salvador.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Estado cria Centro de Educação Profissional no Nordeste de Amaralina

O Governo do Estado acaba de criar no Nordeste de Amaralina, o Centro Estadual de Educação Profissional em Saúde e Tecnologia da Informação Carlos Correa de Menezes Sant´Anna (CEEP). A transformação do colégio em Centro é mais uma ação do Pacto pela Vida que envolve setores como segurança e educação e visa melhor a qualidade de vida dos moradores. Inclusive, atende à reivindicação da comunidade. 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Educação Profissional contribui para impulsionar desenvolvimento da Bahia

A qualificação e formação de jovens e trabalhadores é fundamental para a atração de investimentos e para o desenvolvimento da Bahia. A afirmação foi feita hoje (dia 27) pelo diretor de relações internacionais da Superintendência de Desenvolvimento Econômico (SDE), da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração do Estado (SICM), Ricardo Vieira. Ele participou da abertura da 4ª edição dos Encontros Pedagógicos de Atualização Curricular da Educação Profissional, na Fundação Luiz Eduardo Magalhães, com foco nos Eixos Tecnológicos Controle e Processos Industriais e Produção Industrial. 

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Professores participam do 4º Encontro Pedagógico de Atualização Curricular da Educação Profissional

A série de Encontros Pedagógicos de Atualização Curricular da Educação Profissional chega a 4ª edição. Amanhã (dia 27) e quinta-feira (dia 28), professores, gestores e coordenadores dos Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional e unidades escolares que ofertam os cursos técnicos de nível médio, estarão reunidos na Fundação Luiz Eduardo Magalhães (Flem), para rever e propor atualização das matrizes dos cursos dos Eixos Tecnológicos Controle e Processos Industriais e Produção Industrial. 

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Pensamentos de Paulo Freire influenciam Educação Profissional da Bahia

Os pensamentos e ensinamentos do educador Paulo Freire são referências e exemplos que influenciam aqueles que acreditam na Educação como um direito de todos. Por isso, a pedagogia crítica, dialógica e transformadora idealizada por ele, que na última segunda-feira (dia 19), completaria 90 anos de idade, inspira os princípios pedagógicos da Rede Estadual de Educação Profissional na Bahia.



terça-feira, 20 de setembro de 2011

Estudantes do Técnico em Informática realizam Feira de Tecnologia no ICEIA

Os estudantes do curso Técnico em Informática, do Instituto Central de Educação Isaías Alves (ICEIA), uma das unidades da Rede Estadual de Educação Profissional da Bahia, participam durante essa semana da I Feira de Tecnologia promovida pelo próprio Instituto, em Salvador. A Feira começou ontem (dia 19) e vai até a sexta-feira (dia 23). O evento busca estimular nos estudantes o interesse pela informática e promover a troca de conhecimentos na área.

sábado, 17 de setembro de 2011

Nota de pesar

A Rede Estadual de Educação Profissional da Bahia expressa o pesar pela morte neste sábado, em Salvador, do professor Augusto Porto, diretor do Centro Territorial de Educação Profissional do Oeste Baiano, localizado em Barreiras. Ao mesmo tempo, manifesta solidariedade à família, aos colegas de trabalho e estudantes.

Chamado, carinhosamente por todos, como professor Agostinho, ele era um gestor dedicado, um educador exemplar, um entusiasta da Educação Profissional. Enquanto diretor da Escola Agrotécnica de Barreiras, em 2008, foi um dos primeiros a abraçar a proposta dos Centros Territoriais de Educação Profissional. Sob sua administração, novos cursos técnicos de nível médio foram criados e o CETEP Oeste teve a melhor nota do Enem dos três Territórios de Identidade do Oeste. Ao professor Agostinho nossos agradecimentos pelas contribuições e exemplos que deixa como legados para todos nós.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Câmara dos Deputados realiza em Salvador Encontro Nacional sobre o Pronatec

A rede estadual de Educação Profissional da Bahia está preparada para ofertar os cursos técnicos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Governo Federal, que deverá beneficiar 3 milhões de estudantes e trabalhadores no país. A afirmação foi feita hoje (dia 15) pelo superintendente de Educação Profissional, Almerico Lima, durante o Encontro Nacional e Audiência Pública sobre o Pronatec, promovidos pela Câmara dos Deputados, no auditório do Instituto Federal da Bahia, em Salvador.

Estudantes discutem turismo e responsabilidade social na Educação Profissional

Mais de 300 estudantes dos cursos Técnicos em Guia de Turismo, Hospedagem e Lazer, de Centros Territoriais, Estaduais e unidades que ofertam Educação Profissional nos municípios de Porto Seguro, Camaçari, Eunapólis, Ilhéus, Maraú, Seabra e Una participaram, nesta semana, em Arraial D’Ajuda, do II Encontro de Estudantes do Eixo Tecnológico Hospitalidade e Lazer.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Estudantes do Técnico em Meio Ambiente orientam moradores de Valença sobre coleta seletiva

Estudantes do 2º ano do curso técnico em Meio Ambiente, do Colégio Estadual João Cardoso dos Santos, em Valença, estão realizando uma campanha contínua sobre coleta seletiva do lixo doméstico. O objetivo é sensibilizar os moradores de Valença sobre a reciclagem e, sobretudo, como esta ação ameniza os danos ao meio ambiente.

Fórum Estadual de Educação será criado na Bahia amanhã

A Bahia vai ganhar mais um espaço de debate e acompanhamento das políticas públicas da educação. Será implantado, na quinta-feira (15), o Fórum Estadual de Educação da Bahia, órgão que nasce com o propósito de discutir as principais decisões e encaminhamentos relacionados ao sistema educacional baiano. O Fórum vai funcionar como mediador entre os diversos setores da sociedade. A cerimônia de lançamento acontecerá, às 9h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), na Paralela, em Salvador.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Rede Estadual de Educação Profissional da Bahia ampliará oferta de vagas com o Pronatec

A rede estadual de Educação Profissional da Bahia está preparada para ofertar os cursos técnicos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Governo Federal. O Pronatec ampliará a oferta de vagas na educação profissional brasileira. A meta é beneficiar 3 milhões de estudantes e trabalhadores. Com o programa, a oferta de vagas na Bahia também aumentará. A rede estadual já conta com 50.498 matriculados em 72 cursos técnicos de nível médio e a meta é chegar a 84 mil beneficiados até 2014.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Consed instala Fórum de Educação Profissional e Tecnológica

O Conselho Nacional de Educação (Consed) conta, a partir de agora, com uma nova instância de discussões e assessoria técnica no que se refere à Educação Profissional e Tecnológica: o Fórum de Gestores Estaduais de EPT, composto pelos responsáveis pela educação profissional e tecnólogica das secretarias estaduais de Educação.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Eleitos novos membros para o Fórum Estadual de Educação Profissional da Bahia

Estudantes, professores, gestores e dirigentes das Direcs elegeram seus representantes para composição do Fórum Estadual de Educação Profissional da Bahia. O Fórum é uma instância consultiva, foi criado pela Secretaria da Educação em 2006 e reativado em outubro de 2009. Objetiva fortalecer a Política Pública de Educação Profissional da Bahia, oportunizando maior controle e participação social na gestão.

Estudantes da Educação Profissional participam das comemorações do Sete de Setembro

Os estudantes dos Centros Territoriais, Estaduais e unidades escolares que ofertam cursos técnicos de nível médio estarão nas ruas amanhã (dia 07) para relembrar a Independência do Brasil. Neste Sete de Setembro, data que marca os 189 anos da independência da República, eles chamarão a atenção para questões como a proteção do meio ambiente, o mundo do trabalho, diversidade e características dos Territórios de Identidade da Bahia.

Estudantes realizam palestras e multiplicam informações sobre a I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Bahia

Conhecimento adquirido deve ser conhecimento compartilhado. É desta forma que entendem os estudantes que participaram da I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia e II Encontro de Educação Profissional da Bahia, de 29 a 31 de agosto, em Salvador. Enquanto representantes dos colegas nos eventos, eles estão organizando diferentes atividades, a exemplo de palestras e exposição de fotos e vídeos, nos Centros Territorias e Estaduais de Educação Profissional e unidade de ensino onde cursam para repassar um pouco das experiências e aprendizado adquiridos.

Ane da Cruz Souza, 16, estudante do curso Técnico em Comércio do Centro Territorial de Educação Profissional do Oeste Baiano, em Barreiras (CETEP Oeste Baiano) prepara uma mostra de vídeos e exposição de fotos para que os colegas tenham acesso às informações abordadas em mesas temáticas, nas oficinas e conferências do II Encontro e por meio das dezenas de tecnologias sociais apresentadas por estudantes de toda a Bahia, durante a I Feira. “Aprendi muito com as produções dos meus colegas. Quero compartilhar com todos o meu olhar sobre a Educação Profissional que está renovado”, afirmou.

A I Feira de Ciência e Tecnologia Sociais da Bahia foi marcada pelo protagonismo dos estudantes e pela qualidade dos trabalhos apresentados, reafirmando as ações desenvolvidas pela Educação Profissional, baseada no trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico. Foi também um momento de troca de olhares e experiências para o enriquecemento da criatividade dos estudantes, um dos requisitos fundamentais para o crescimento do jovem como cidadão crítico diante da realidade em que vive. 



Estande do Centro Territorial da Região Metropolitana de Salvador
Cristina Kavalkievicz, diretora do Desenvolvimento da Educação Profissional, considera que a Feira foi um momento de reconhecimento dos trabalhos que são realizados em todo Estado. “Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional, assim como as unidades escolares que ofertam cursos de Educação Profissional brilharam pela alegria com que contagiaram os visitantes. Estudantes de Salvador e outras cidades do entorno visitaram a Feira. Acompanhados dos seus professores tiveram a oportunidade de conhecer os trabalhos expostos, as tecnologias sociais desenvolvidas e os conhecimentos aplicados e criados ali.”, afirmou.


Cristina Kavalkievicz - Diretora da DIRDEP
 Cristina Kavalkievicz ainda explica que momentos como este evidenciam a formação que os estudantes recebem, além de contribuir para aprimorá-los, ainda mais, do ponto de vista educacional, científico-tecnológico, cultural, socioeconômico e ambiental. “A satisfação por estar vivendo um momento de reconhecimento das suas ações era visível no rosto de cada estudante, durante as explicações que faziam aos visitantes. A satisfação também era real nos professores e gestores ao ver a segurança com que estes faziam a exposição, motivados e estimulados em persistir neste caminho formativo”, afimou.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Angolanos conhecem fabricação de instrumentos e restauro de partituras no CEEP em Artes e Design

Ao som de vibra fone, alfaia, caixa e pandeiro, num ritmo que foi do chorinho e maxixe ao samba chula, estudantes dos cursos técnicos de nível médio, do Centro Estadual de Educação Profissional em Artes e Design (CEEP em Artes e Design), no Bairro de Nazaré, receberam nesta quinta-feira (dia 01) uma comitiva formada por cerca de 40 pessoas representantes do Governo Angolano.

Estudantes mostram como estão sendo preparados para o mundo do trabalho
A comitiva veio participar do Seminário Brasil Angola e aproveitou a oportunidade para conhecer o trabalho desenvolvido no CEEP como parte da formação dos futuros técnicos. Trabalho este baseado no multiculturalismo, ou seja, toma como referência a diversidade étnica, racial e as culturas de Portugal, África e Indígena, formadoras da cultura brasileira.
Comitiva do Governo Angolano 
Comitiva conhece partituras em restauração 

A comitiva percorreu as instalações do centro e visitou os laboratórios de documentação musical e o de luteria, ou seja, construção de instrumentos como violão de seis cordas, violão de sete cordas, violoncelos e violinos. Nestes laboratórios, os angolanos viram os estudantes fazendo restauro e construção de instrumentos, usando tecnologias sociais.
 
O trabalho é todo artesanal e usa madeira de reflorestamento, inclusive, na perspectiva de promover a proteção ambiental, uma vez que historicamente estes instrumentos são feitos com madeiras nobres, muitas em extinção.
 

“Nós temos a preocupação de buscar alternativas sustentáveis para construir os instrumentos sem perder a qualidade. Desta forma também estimulamos nos nossos estudantes a consciência ambiental. Quando a gente procura instrumentos de qualidade ficamos reféns até do mercado paralelo. Aqui ao buscar estas alternativas, temos estes instrumentos com todas essas vantagens. Nossos futuros técnicos aprendem a fazer os instrumentos, a tocar e a restaurar”, afirmou a professora Judith Leite, vice-diretora do CEEP em Artes e Design.


Comitiva conhece técnicas do restauro e da construção de instrumentos
No Laboratório de documentação musical, a comitiva viu o restauro e edição de partituras da memória musical das filarmônicas do interior do estado e das irmandades do século XIX. As partituras são manuscritas e se constituem como verdadeiras relíquias para a história musical não só da Bahia como da história musical do país. “Tem coisas aqui que nunca ninguém vai ouvir se a gente não conseguir fazer esse trabalho porque as partituras estão deterioradas pelo tempo”, comenta a professora Judith. 


Os angolanos ficaram encantados com o processo. Procuraram saber detalhes sobre o que é a Educação Profissional na Bahia, como se dá a oferta, como contempla jovens e adultos. Saiu do CEEP em Artes e Design cogitando a possibilidade de futuras trocas de experiências entre os governos Brasil e Angola. “Vejo que a gente tem que humanizar as pessoas para que elas consigam fazer um mundo melhor. Quando a gente entra nessa escola e vê o trabalho que vocês fazem, nós conseguimos ver a alma de vocês aqui dentro”, afirmou Maria Emaculada Curado, diretora nacional de Intercâmbio do Ministério da Educação de Angola.

A comitiva foi acompanhada pelo diretor de Institucionalização da Educação Profissional da Bahia, Carlos Alberto Menezes e pela presidente do Conselho Estadual da Educação, Aylana Gazar.

Sobre o CEEP em Artes e Design


O CEEP em Artes e Design é um dos 22 centros estaduais e 28 territoriais que ofertam exclusivamente educação profissional na Bahia. Como a oferta dos cursos técnicos de nível médio ocorre de acordo com as demandas do desenvolvimento socioeconômico e ambiental dos Territórios de Identidade, o CEEP em Artes e Design foi inaugurado em Salvador, para formar futuros técnicos em Documentação Musical, Instrumento Musical, Regência, Artes Visuais Gestão de Projetos Culturais e em Comunicação Visual.

Fotos: Divulgação CEEP em Artes e Design
video


II Encontro de Educação Profissional da Bahia

Confira nos links as apresentações dos palestrantes no encontro:























quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Estudantes e professores comemoram participação no II Encontro de Educação Profissional da Bahia e I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia

Os estudantes, professores e gestores que participaram de 29 a 31 de agosto, do II Encontro de Educação Profissional da Bahia e da I Feira de Ciência e Tecnologias Sociais da Educação Profissional da Bahia, no Centro de Convenções, em Salvador, comemoram os resultados da experiência.


Os eventos reuniram estudantes e professores da capital e interior. Com a Feira, que esteve aberta ao público, foi possível verificar as tecnologias sociais que estão sendo desenvolvidas nos Centros Territoriais, Estaduais e unidades que ofertam Educação Profissional na rede estadual de ensino, durantes as aulas teóricas e práticas. São ações que fazem parte da matriz curricular da Educação Profissional da Bahia que assume o trabalho como princípio educativo e a intervenção social como princípio pedagógico.



Veja alguns depoimentos:


“Estou super feliz em ver os experimentos realizados pelos meus colegas. A Educação Profissional da Bahia realiza sim tecnologia social. É muito bom ver tudo isso”
Damaris Dias, 16, estudante do curso Técnico em Edificações, do Centro Territorial de Educação Profissional de Vitória da Conquista, em Vitória da Conquista.

“Estes três dias foram bastante proveitosos. É muito bom ver as experiências que estão sendo realizadas pelos meus colegas e saber o que está acontecendo nos Centros e unidades escolares do nosso Estado”
Caíque da Silva, 18, estudante do curso Técnico em Agricultura, do Centro Territorial de Educação Profissional do Piemonte do Paraguaçu I, em Itaberaba.

“Não estava conseguindo nem dormir de tanta ansiedade. Nunca vou me esquecer a interação que encontrei aqui. Todo o nosso trabalho foi reconhecido pelos nossos colegas e visitantes. Valeu a pena estar aqui”
Ana Moreira, 40, estudante do curso Técnico em Agroindústria do Colégio Estadual Pio XII, em Jaguaquara.

Ana Moreira


“Tudo que aprendi aqui, sem dúvida alguma, contribuirá para meu crescimento como cidadã e como profissional”
Rafaela França, 19, estudante do curso Técnico em Comércio, do Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste Alagoinhas/Litoral Norte, em Alagoinhas.

“A gente transmite cultura e vê cultura, todo mundo que está aqui adquire conhecimento a toda instante”.
Iramaia Almeida, 15, estudante do curso Técnico em Eletrotécnica, do Centro Estadual de Educação Profissional em Logística e Transporte Luiz Pinto de Carvalho.

Iramaia Almeida

“Trocamos experiências e conhecemos a cultura dos Territórios de Identidade por meio das ações de intervenção social e tecnologia social que são realizadas nos Centros e unidades escolares”.
Gilson Elias Dourado, 20, curso Técnico em Enfermagem, do Centro Territorial da Bacia do Rio Corrente, em Santa Maria da Vitória.

Gilson Elias Dourado

"Estou ancioso pela próxima edição"
José Cruz,19, estudante do curso Técnico em Guia de Turismo, do Centro Territorial de Educação Profissional Litoral Sul, em Maraú.

“Este evento não só busca a divulgação dos Centros, mas propõem o intercâmbio entre os estudantes, diante da exposição de experiências da realidade local. Além do mais, o trabalho prático idealiza a formação dos nossos estudantes”
Luciano Costa, vice-diretor do Centro Estadual de Educação Profissional do Campo Milton Santos, em Arataca.

“Estou encantado com o trabalho que vem sendo realizado pelos estudantes da Educação Profissional da Bahia. A rede de Educação Profissional chegou para fazer a diferença na educação estadual. É disso que os nossos jovens da Bahia precisam, de formação e qualificação profissional”
Jancarlo Lapa, visitante e professor de física do IFBA.

“Está Feira sem dúvidas nenhuma foi uma forma de integrar as experiências das escolas federais e estaduais. São redes diferentes, mas que tem o mesmo objetivo, o desenvolvimento social dos estudantes”.
Alberto Oliveira, pró-reitor de extensão do IFbaiano.

“O governo do Estado da Bahia está de parabéns. As apresentações dos estudantes nesta Feira revelam o quanto estamos preocupados com o resgate da Educação Profissional para o benefício do desenvolvimento do nosso Estado”
Edson Ribeiro, chefe de gabinete do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado da Bahia.

“Nesta Feira encontramos uma grande diversidade de conhecimentos. Tudo isto proporciona aos estudantes o enriquecimento da criatividade, o que é fundamental para o crescimento do jovem como cidadão crítico diante da sua realidade”
Rui Braga, diretor do Centro Estadual de Educação Profissional em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira, em Salvador.
Rui Braga
“Os cursos são semelhantes, mas as experiências são diferenciadas. Isto é extremamente importante para nossa formação e para a formação dos nossos estudantes”
Alan Alcântara, diretor do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Paramirim, em
Macaúbas.

Alan Alcântara
“Cheguei aqui com dúvidas sobre elaboração de plano de curso, entre outras dúvidas, mas consegui saná-las. Valeu à pena chegar até aqui. Muito bom o trabalho realizado. Estão de parabéns”
Mariluce Cardoso, diretora do Colégio Estadual Antônio Conselheiro, em Uauá.

“Além de conhecer os experimentos realizados pelos estudantes nos diversos estandes, podemos conhecer as intervenções sociais que estão sendo realizadas nos Centros e unidades escolares em todo Estado”
Catiane Sacramento, diretora do Centro Territorial de Educação Profissional do Piemonte da Diamantina, em Capim Grosso.